Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

18/11/2010 às 20:24

39% querem conteúdo da TV paga em multidispositivos, aponta pesquisa

Escrito por: Redação
Fonte: PAY-TV

A Motorola divulgou resultados do Barômetro de Engajamento de Mídia 2010, um estudo encomendado à agência de pesquisa Vanson Bourne. O objetivo da pesquisa era investigar os hábitos de consumo de vídeo entre 7,5 mil consumidores de 13 mercados (Austrália, China, França, Alemanha, Japão, países nórdicos, Rússia, Cingapura, Coreia do Sul, Turquia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e Estados Unidos). A pesquisa mostrou que o conteúdo da televisão paga, seja via cabo, satélite ou internet, é a preferida pelos telespectadores, se comparada com a televisão aberta. Apesar disso, um pouco mais de mais de dois terços da amostra disse que era um tanto ou bastante importante poder acessar conteúdo gratuito em dispositivos que não fossem o televisor principal da casa, em comparação com apenas 39%, quando foi feita a mesma pergunta em relação ao conteúdo da TV por assinatura. Um quarto dos participantes acha importante ter acesso a conteúdo gratuito fora de casa.

Fazer compras por meio da televisão interessa a 42% dos telespectadores entrevistados, seguido por chats (30%) e atualização de um site de relacionamento social (27%). Um em cada cinco participantes teria interesse em um serviço de recomendação que identificasse hábitos do consumidor e sugerisse conteúdo com base em preferências, além de sinalizar o que os amigos estão assistindo. Também há interesse em um dispositivo que permita que os telespectadores concentrem toda sua mídia digital (filmes, fotos, músicas etc.) no televisor,

Entre os pesquisados, 75% possuem ou têm a intenção de possuir um televisor de alta definição nos próximos 18 meses, e espera-se que 25% atualizem seus televisores para 3D no mesmo período.

Redes sociais
A pesquisa também mostra que as mídias sociais estão mudando a experiência de ver televisão. Do total, 42% dos telespectadores já fizeram comentários sobre programas via e-mail, mensagens instantâneas ou por meio de redes sociais. Desses, 22% afirmaram que a atitude já faz parte de sua maneira de ver televisão, e 61% estariam dispostos a pagar mais por um serviço que oferecesse essa possibilidade.