Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

18/03/2013 às 16:40

Agert quer valorizar emissoras associadas

Escrito por: Redação
Fonte: Coletiva.net

Em busca de valorização das emissoras associadas, a Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão do Rio Grande do Sul (Agert) assumiu uma parceria com o Governo do Estado. A entidade irá distribuir às filiadas, a partir desta segunda-feira, 18, o novo canal de comunicação do governo com a sociedade gaúcha, o programa ‘Mateando com o Rio Grande’, protagonizado por Tarso Genro. "O governo entendeu que o rádio é a maneira mais abrangente de levar a sua mensagem à população", destaca Alexandre Gadret, presidente da Agert. Para ele, a ação inédita e pioneira tem um significado especial, pois a entidade também promove uma valorização econômica e institucional dos seus associados. "Uma valorização exclusiva para estas emissoras que reconhecem a força do associativismo", ressalta.

Com veiculação semanal, o programa terá convidados especiais, divulgará ações do Governo do Estado e irá ao ar todas as segundas-feiras, entre 6h e 9h (à escolha de emissora), com duração de cinco minutos. A atração também poderá ter o conteúdo adaptado para cada região do estado e, eventualmente, ajustado para questões específicas do município. A cada edição, Tarso Genro conversará com um secretário, tendo o jornalista Nilton Schüller na condução do diálogo. O programa será veiculado em 221 emissoras associadas distribuídas em diferentes regiões do Estado.

Conforme a secretária de Comunicação e Inclusão digital, Vera Spolidoro, o ‘Mateando com o Rio Grande’ é uma “conversa com os gaúchos através do rádio”. A ideia é que todos conheçam os programas de governo. "O primeiro Mateando trata da questão da Saúde, do programa TelessaúdeRS, que facilita a vida do usuário do SUS. Queremos levar serviços para a população”, destaca Vera. A diretora de Jornalismo da Secom, Dica Sitoni, ressalta que o diferencial do programa é prestar contas sistematicamente do que o governo está fazendo. "Vamos realizar um trabalho jornalístico, vamos cobrar com perguntas e não vamos deixar de responder as indagações que vem por meio da imprensa.”