Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

01/10/2013 às 13:12

América Móvil não quer aumentar o preço pela KPN

Escrito por: Redação
Fonte: Tele Síntese

A aquisição da operadora holandesa está emperrada

A América Móvil e os controladores da

estão discordando sobre o preço a ser pago para que a empresa mexicana assuma o controle da europeia. A América Móvel, que controla no Brasil Claro, NET e Embratel, ofereceu 2,4 euros por ação, o que soma um total de 7,2 bilhões de euros.

Mas os holandeses querem pelo menos entre 2,65 a 3 euros por ação, devido a um ganho fiscal extraordinário, que será gerado com a venda da E-Plus, operadora de celular que atua na Alemanha, para a Telefónica.

A legislação holandesa permite redução de imposto com venda de ativos, e a expectativa é que a venda da E-plus gere 3,7 bilhões de diminuição nos impostos, o que irá aumentar bastante os lucros da KPN. Por causa deste resultado é que os controladores querem uma oferta maior pela operadora.

Mas a América Móvil, por sua vez, argumenta que a aquisição da operadora alemã de TV a cabo, Ziggo, concretizada recentemente teria depreciado o valor da operadora. Além do preço, a fundação da KPN tenta impedir a aquisição da empresa pelo grupo mexicano, que é controlado pelo homem mais rico do planeta, Carlos Slim.

Devido a esta disputa, a América Móvil comunicou na semana passada que vai manter a oerta de 2,4 euros por ação até o final de outubro. O prazo inicial da oferta se encerraria ontem.