Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

25/10/2016 às 14:19

Após polêmicas, Facebook muda política para exclusão de conteúdo

Escrito por: Redação
Fonte: Comunique-se

“Nas próximas semanas, vamos começar a permitir mais itens que as pessoas acham interessante, significativo, ou importante para o interesse público - mesmo que de outro modo poderiam violar as nossas normas. Nossa intenção é permitir mais imagens e histórias sem que representem riscos de segurança ou exibição de imagens gráficas para menores e outras pessoas que não querem vê-los”.
 
É dessa forma que o Facebook anuncia, por meio de nota, novas políticas para excluir conteúdo da plataforma. No texto divulgado na manhã desta segunda-feira, 24, e assinado por Joel Kaplan (vice-presidente de políticas públicas) e Justin Osofsky (vice-presidente de operações e parcerias de mídia), a rede adianta que a nova relação de avaliar o material que deve ser banido do espaço virtual mira o que até agora era tabu na empresa: nudez e violência.
 
“Observar os padrões globais para a nossa comunidade é complexo. Se uma imagem é notícia ou historicamente significativa é altamente subjetivo. Imagens de nudez ou violência que são aceitáveis em uma parte do mundo podem ser ofensivas - ou até mesmo ilegais - em outro. Respeitar as normas locais e sustentar práticas globais é algo que muitas vezes entra em conflito”, sinaliza a dupla de executivos responsável por divulgar a novidade.
 
O texto não cita nenhum caso em específico. Ao decorrer dos anos, algumas decisões de exclusão do Facebook viraram até motivos de piada por parte dos internautas, como o caso da foto que chegou a proibida por – na análise da equipe da rede – uma moça na banheira estar com o seio à mostra (violando a política de privacidade da empresa americana). Detalhe, o “seio” era, na verdade, o cotovelo da mulher. Motivo de chacota, a imagem foi liberada posteriormente.
 
As polêmicas relacionadas  a nudez no Facebook também já agitaram a imprensa brasileira. Em artigo publicado em julho de 2013, o editor-executivo da Folha de S. Paulo, Sérgio Dávila não mediu palavras ao garantir que a rede social “censurou” um post veiculado naquela época pela fan page do jornal. De acordo com a reclamação do jornalista, a plataforma vetou o conteúdo que continha foto em que manifestantes apareciam nus. “A empresa não quis explicar a censura”, chegou a pontuar Dávila.
 
Apesar das mudanças...
Em sua versão brasileira da página de notícias, o Facebook explica nesta segunda que – mesmo com as novidades – é para os usuários denunciarem o que consideraram como conteúdo “abusivo” ou “prejudicial”. A equipe da empresa norte-americana reforça que todas as denúncias são anônimas e que a plataforma conta com equipe que trabalha 24 horas diárias nos sete dias da semana para avaliar o material que deve ser banido.