Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

18/05/2017 às 19:44

Assassinato de jornalista gera onda de protestos no México

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Imprensa

O assassinato do jornalista mexicano Javier Valdez Cárdenas, que trabalhava para veículos locais e era colaborador da AFP, gerou onda de protestos no México na última terça-feira (16).  Ele é o quinto jornalista assassinado no país este ano, terceiro mais perigoso do mundo para exercer a profissão, segundo a Repórteres Sem Fronteiras (RSF).
 
Durante as manifestações, que aconteceram em 11 Estados, profissionais de imprensa usaram as frases "estão nos matando" e "nem um a mais", segundo o site do La Jornada. 
 
Conhecido e premiado por reportagens sobre o narcotráfico, Valdez foi morto a tiros em plena luz do dia em Culiacán, capital do Estado de Sinaloa, no noroeste do México. 
 
Segundo o Centro Knight de Jornalismo nas Américas, quando outra jornalista corajosa e respeitada, Miroslava Breach, também correspondente do La Jornada, foi morta no dia 23 de março de 2017 no estado vizinho de Chihuahua, Valdez escreveu em seu Twitter: “Eles mataram Miroslava por ter uma língua grande. Que nos matem todos, se essa for a pena de morte por reportar neste inferno. Não ao silêncio.” 
 
O corpo de Breach foi encontrado com um cartaz que dizia “Por lengua larga” (“por ter uma língua grande”), acusando a jornalista de espalhar rumores.