Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

11/12/2006 às 09:52

Audiência total da Play TV passa a da MTV

Escrito por: Edianez Parente
Fonte: PAY-TV News

Desde que estreou com a nova marca, em 5 de junho último, e até 30 de novembro, a Play TV ficou à frente da MTV em audiência média no total do público no seu horário (das 17h às 23h30) em 101 dos 179 dias, ficando a MTV à frente em 78 dias. Os dados são do Ibope e se referem à Grande São Paulo - onde ambas são emissoras UHF, portanto redes abertas. Quando o parâmetro é o pico de audiência, a Play TV sobe para 120 dos 179 dias; sendo que o maior pico da Play TV (3,16 pontos) foi registrado em 3 de julho, com um episódio do desenho animado "Os Cavaleiros do Zodíaco". O pico de audiência da MTV no período foi registrado em 16 de setembro, com 3,1 pontos às 17h50 (o "Chapa Coco", programa de videoclipes).
Ao se considerar apenas o mês de novembro, as médias se aproximam: a média da Play TV é de 0,42 pontos, ante 0,39 da MTV no horário das 17h às 23h30.
Outros dados comparativos:
- A maior audiência da Play TV é um programa de videoclipes, o "Vale 10";
- A MTV sempre supera a audiência da Play TV no Ibope no horário após as 22h.
Cada ponto no Ibope corresponde a 54 mil domicílios com TV na Grande São Paulo.

Parceria

A Play TV ocupa na faixa da noite a grade da antiga Rede 21, pertencente ao Grupo Bandeirantes. O conteúdo da Play TV é feito pela produtora Game Corp, que fez contrato com a Band baseado em divisão de receitas de publicidade.
A Game Corp tem Fábio Luiz Lula da Silva como diretor de tecnologia e é presidida por Leonardo Eid. A produtora, com central operacional e estúdios no bairro do Alto da Lapa, em São Paulo, teve investimentos de R$ 5 milhões por parte da Telemar, que justificou o interesse na produtora como forma de se aproximar do universo dos games e dos jovens - a operadora sempre esteve na ponta de lança com novidades para incoporar a seu serviço de telefonia móvel, a Oi. Conforme informou a este noticiário o então diretor responsável pelos novos projetos na Telemar em agosto último, a ida da Game TV para a televisão tinha sido uma oportunidade que surgira para a produtora a posteriori.

Videoclipes

A MTV anunciou no último dia 5 que vai abandonar o gênero videoclipe como atração principal em sua programação de linha - a emissora não acredita mais que o formato sirva para a TV, afirmando que teria migrado para a Internet. Na ocasião, mostrou seus dados de audiência média em outubro, onde supera as emissoras concorrentes como Mix TV e Play TV (na TV aberta) e canais da TV por assinatura quando mede a audiência apenas no seu target: público A/B, 15 a 29 anos, no horário nobre da noite.
A Play TV, no entanto, não faz este corte na sua audiência, uma vez que considera que, por se tratar de uma emissora aberta e gratuita, atinge a totalidade da população - tem programação focada nos jovens mas também acredita que os adultos se interessam em se interar deste universo.
Embora a MTV refute os clipes na sua programação, a sua postura não é o que se verifica nos demais canais de TV. A emissora diz ainda não saber como será o seu VMB (Video Music Brasil), principal evento do ano do canal e que é uma festa de premiação exatamente para os melhores videoclipes do ano.

Outros canais

Na TV aberta, Play TV e Mix TV utilizam esta programação musical em muitos programas. Nos canais da TV por assinatura, cada vez amplia-se a participação dos clipes. O canal Multishow, por exemplo, tem entre suas maiores audiências o programa "TVZ", de clipes, na faixa nobre. Tem também um programa dedicado aos clipes clássicos. Canais internacionais de séries também exibem clipes musicais nos seus intervalos, para segurar a audiência interprogramas. E canais para mais jovens, como a Nickelodeon, também usam destas atrações musicais. Não obstante, outros canais pertencentes totalmente à norte-americana Viacom - que é sócia da Abril na MTV brasileira, detendo 30% de participação, conforme consta do relatório financeiro da Viacom - têm exatamente os videoclipes como apelo em conteúdo para as plataformas digitais. Os canais MTV Jams, MTV Hits e VH1 Soul, por exemplo, têm praticamente só videoclipes na sua grade e estão presentes no Brasil em operadoras como Net Digital e Sky+DirecTV, por exemplo, que atingem em cheio os segmentos A/B da população.