Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

24/03/2016 às 16:19

Brasil precisa liderar acordos internacionais para acesso aos dados na nuvem

Escrito por: Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos
Fonte: Convergência Digital

Os recentes episódios judiciais com o WhatsApp e o Facebook no Brasil revelam que é preciso criar um senso de confiança entre os atores do ecossistema de computação em nuvem. "Não há mais dúvida que a maior parte dos dados está armazenada na nuvem. O governo desempenha dois papéis: o de usuário, cliente da nuvem, e o de determinar as diretrizes a serem seguidas e aqui o Brasil tem de liderar acordos internacionais com outros governos", sugere o diretor de Relações Governamentais da Microsoft Brasil, Rodolfo Fücher.
 
Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Fücher observa que, no mundo globalizado, as empresas têm sedes em diferentes países e acordos de cooperação são cruciais. "A troca imediata de dados entre países precisa ser obrigatória. Tecnologia precisa e deve seguir o caminho do mercado financeiro. Leis e regulamentações internacionais e seguidas por todos", pondera o diretor da Microsoft. 
 
Indagado sobre a participação dos fornecedores na construção dessa legislação internacional, Fücher diz que a melhor ação é o de adotar uma política de transparência com relação às políticas de privacidade e de acesso a dados. "Queremos e podemos ajudar no diálogo", enfatiza. A decisão do governo de estabelecer uma Estratégia Digital para ampliar a oferta de serviços ao cidadão passa, reforça o executivo da Microsoft, pelo maior uso da computação em nuvem.
 
A Microsoft é uma das participantes do Seminário Políticas Públicas & Negócios, que a Brasscom realiza nos dias 30 e 31 de março, em Brasília. Assistam a íntegra da entrevista de Rodolfo Fücher, diretor de Relações Governamentais da Microsoft Brasil.
 
assistam o video: https://youtu.be/Hl4LQh7yvq8