Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

28/11/2013 às 07:02

Canadá e EUA espionaram países do G-20 na cúpula de Toronto, diz TV

Escrito por: Redação
Fonte: G1

Documentos de Snowden sobre caso foram revelados pela canadenseCBC.Segundo a emissora, ação em junho de 2010 foi ilegal.

O governo do Canadá permitiu que os Estados Unidos espionassem os dirigentes dos países que participaram da Cúpula do G-20, realizada em Toronto em junho de 2010, de acordo com documentos divulgados pelo ex-técnico da Agência de Segurança Nacional (NSA, sigla em inglês) dos EUA, Edward Snowden, que foram revelados nesta quarta-feira (27) pela emissora canadense CBC.

Os documentos afirmam que os "EUA transformaram sua embaixada em Ottawa em um posto de comando durante uma operação de espionagem de seis dias" da NSA.

Segundo os documentos de Snowden, as autoridades canadenses estavam completamente cientes das atividades americanas até o ponto em que foram "estreitamente coordenadas com o Canadá", através da Central de Segurança das Telecomunicações do Canadá (CSEC, sigla em inglês).

A CSEC, encarregada de ações de espionagem das telecomunicações, ganhou notoriedade internacional em outubro deste ano quando Snowden revelou que este órgão espionou o Ministério das Minas e Energia do Brasil.

As revelações de Snowden causaram um profundo mal-estar no Brasil até o ponto que a presidente Dilma Rousseff solicitou explicações e desculpas do Canadá.

Por outro lado, o governo canadense se limitou a declarar que as atividades da CSEC são "legais" e relativas à segurança nacional.

Mas analistas afirmaram que o único motivo da espionagem ao Ministério das Minas e Energia do Brasil é econômico e não de segurança.

Os documentos revelados nesta quarta pela CBC afirmam que o propósito da espionagem da NSA aos membros do G-20 era "proporcionar apoio aos políticos".

A CBC disse que se a CSEC participou da espionagem da NSA durante o G-20, essas ações foram ilegais, segundo a legislação canadense que impede que o órgão atue dentro do Canadá sem autorização judicial.