Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

17/02/2016 às 13:13

CPJ pede libertação de repórter acusado de pertencer a organização terrorista

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Imprensa

Jornalista é acusado de ser membro de partido considerado organização terrorista

O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) pediu na última terça-feira (16/2) a libertação imediata do repórter curdo Feyyaz Imrak, correspondente da agência de notícias Dicle (DiHA) na Turquia.
 
Segundo a entidade, um tribunal de Istambul alega que o profissional pertence ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), designado como uma organização terrorista pelo país. "A Turquia deve parar de usar suas leis anti-terrorismo para abafar coberturas que considera indesejáveis", destacou Nina Ognianova, coordenadora do CPJ na Ásia Central.
 
Na última quinta (11/2), a polícia revistou a casa do jornalista, confiscou seus equipamentos de trabalho e o prendeu. Imrak, que também é universitário, é investigado junto com outros estudantes por conta da suposta ligação com o PKK.
 
O repórter negou ser membro do partido e informou que apenas cobriu as manifestações a serviço da DiHa. No tribunal, investigadores o questionaram sobre conversas telefônicas com fontes suspeitas e reportagens.
 
Imrak pode pegar até 15 anos de prisão se for condenado por pertencer a uma organização terrorista. Ele é o sétimo jornalista preso pela polícia turca por suspeita de integrar o PKK desde dezembro do ano passado.