Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

21/09/2013 às 09:03

"Curso discute preservação do patrimônio histórico em Belém"

Escrito por: Redação
Fonte: G1

Oficina \"A mercê da memória\" é ministrada pelo historiador Michel Pinho. Curso será realizado neste sábado, 21, e domingo 22, no Fórum Landi.

Como forma de estimular a preservação do patrimônio histórico de Belém, o historiador e fotógrafo Michel Pinho ministra, neste sábado (21) e domingo (22), o curso "A mercê da memória". O objetivo principal da oficina da Associação Fotoativa é discutir a formação do patrimônio histórico material e imaterial da cidade através do olhar fotográfico da sociedade.

Entre os objetivos do curso está instigar o público a fazer seus próprios registros, sendo a imagem uma forma de perpetuar a existência. "A fotografia e o patrimônio se ligam através do discurso da memória, da materialização de uma imagem", aponta Michel Pinho. Para ele, o debate sobre o patrimônio histórico é um excelente estimulador da imagem sobre a cidade.

A oficina será dividida em quatro momentos: "A cidade esquecida e a cidade visível", "Atrás da paredes: entre o cotidiano e a história. Noções de patrimônio", "Para além da rua: o exercício do ver" e "Entre os Apinagés e a ditadura: intervenções urbanas em Belém do Pará"; que trazem em conjunto teoria e prática sobre cada temática.

"As intervenções (urbanas) são pontos de questionamento nas cidades. Elas geram estranhamento, fazem com que o expectador se pergunte o que é que esta acontecendo", explica Michel, que diz buscar na sala de aula estimular os alunos a pensarem o mundo lá fora, a ser cidadãos e parte de uma sociedade que gera cultura.

"Belém é muito aberta as intervenções, sejam elas artísticas, históricas ou urbanisticas. o aterramento do rio para dar lugar a Boulevard Castilho França é uma intervenção, o monumento do general Gurjão na Praça Dom Pedro II é uma intervenção da mesma maneira que placas indicativas dos locais onde existiu tortura em Belém é uma intervenção", acrescenta o historiador e fotógrafo.

O curso "A mercê da memória" terá carga horária de 6 horas, no sábado de 15 às 18h; e domingo de 9h às 12h, no Fórum Landi. A oficina é aberta ao público. Interessados podem participar usando câmeras profissionais ou celulares. "O único resultado previsto é ver Belém de uma forma diferente", finaliza Pinho.

Currículo

Michel Pinho é formado em história pela Universidade Federal do Pará (UFPA e começou a fotografar nas oficinas da Fotoativa. Participou do Salão Arte Pará como convidado, ganhou prêmio do Estado no Salão da Vida, e foi contemplado pela Bolsa de Pesquisa e Criação Artística do IAP (Instituto de Arte do Estado do Pará) com o projeto Murografia.

Já participou de coletivas na França e Bélgica. Suas obras estão nos acervos da Fundação Tancredo Neves em Belém e Foto-arte de Brasília. Entre 2006 e 2011, fez parte da diretoria da Associação Fotoativa como secretario executivo, vice presidente e presidente.

Planejou e executou o projeto "Ver-te Belém Histórica", premiado pelo edital do Ministério da Cultura. É mestrando em Arte e Cultura na Universidade da Amazônia (Unama). Saiba mais sobre o profissional no seu portfolio online.

Serviço:

Curso "A Mercê da Memória", com Michel Pinho, neste sábado (21) e domingo (22), no Fórum Landi (Avenida Siqueira Mendes - Praça do Carmo). Informações: 3225-2754 e 3347-2764; ou através do e-mail a.fotoativa@gmail.com.