Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

12/11/2015 às 13:37

Em livro póstumo, editor da 'Charlie Hebdo' defende o direito à sátira de religiões

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Imprensa

Livro póstumo defende liberdade para sátiras no 'Charlie Hebdo'

O editor-chefe da Charlie Hebdo, Stéphane Charbonnier, morto por terroristas islâmicos junto com mais sete colegas em janeiro deste ano, havia finalizado, dois dias antes de sua morte o livro "Carta aos escroques da islamofobia que fazem o jogo dos racistas", no qual defende a revista das críticas por suas caricaturas provocativas.
 
De acordo com o Jornal do Brasil, a obra chega às livrarias pela editora Casa da Palavra. Nela, Charbonnier, mais conhecido como Charb, argumenta que todas as religiões, inclusive o Islã, podem ser alvo de ridicularização na França. 
 
Segundo o jornalista e cartunista, uma luta falha das elites brancas contra a islamofobia afetou a liberdade de expressão e estimulou a discriminação contra muçulmanos. “O problema não está no Alcorão ou na Bíblia, que são romances incoerentes, mal escritos e que induzem ao sono. O problema está em fiéis que leem esses livros como instruções para montar estantes da Ikea [rede sueca de mobília]”, escreveu.