Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

17/12/2011 às 10:51

FENAJ busca votação da PEC do Diploma em 2º turno antes do recesso

Escrito por: Redação
Fonte: FENAJ - Federação Nacional dos Jornalistas

A FENAJ e Sindicatos de Jornalistas realizam, na próxima semana, novo esforço pela votação em 2º turno, no Senado, da PEC 33/09, que restabelece a exigência de diploma para o exercício da profissão de jornalista. Os representantes do movimento em defesa do diploma entendem que, com a manifestação amplamente majoritária dos senadores ocorrida no dia 30 de novembro, não há razão para postergar a votação.

Mesmo com a informação do acordo entre lideranças no Senado para deixar a votação da matéria em 2º turno em fevereiro, dirigentes da FENAJ e de Sindicatos de Jornalistas consideram que a principal manifestação no Senado já ocorreu. “Um placar de 67 senadores a favor e apenas 7 contrários já diz tudo”, avalia o presidente da FENAJ, Celso Schröder. “Não queremos atropelar ninguém, só queremos que se devolva aos jornalistas um dos pilares de sua regulamentação profissional e entendemos que não há razão plausível para protelar a votação”, disse.

O recesso parlamentar se inicia no dia 22 de dezembro. “Portanto, ainda é possível realizar 3 sessões deliberativas do Senado”, lembra Schröder, informando que entidade fará um apelo ao bom senso mesmo daqueles senadores que se posicionaram contrários à proposta.

Dirigentes do movimento em defesa do diploma prosseguem em contatos com o autor da PEC 33/09, senador Antônio Carlos Valadares (PSB/SE), e com o relator, o senador Inácio Arruda (PCdoB/CE). “Ambos já expressaram a leitura de que a aprovação final no Senado está muito próxima”, relata o presidente da FENAJ.

O Sindicalista considera, no entanto, que a aprovação da proposta não virá “de graça”. Lembrando que, além do 2º turno no Senado, a matéria também precisará da aprovação da Câmara dos Deputados, ele convoca a categoria a permanecer mobilizada. “Prepararemos, em conjunto com os Sindicatos da categoria e demais entidades apoiadores da campanha em defesa do diploma, uma agenda intensa de mobilizações já para o início do próximo semestre”, revela. “Queremos que o restabelecimento do diploma seja aprovado também na Câmara dos Deputados o quanto antes, por isso precisaremos iniciar 2012 com muito mais disposição de luta por esta conquista”, concluiu.