Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

04/10/2013 às 07:33

Governo do Rio lança nesta sexta programa de fomento a start-ups

Escrito por: Redação
Fonte: O Globo Online

Startup Rio quer transformar 50 ideias em empresas investindo R$ 5 milhões nelas ao longo de um ano Inscrições vão até dezemebro, e aceleração deve começar no fim de fevereiro do ano que vem

Empreendedores que sonham em criar empresas inovadoras na área digital poderão inscrever seus projetos a partir da tarde desta sexta-feira no Startup Rio, programa do governo estadual que vai investir R$ 5 milhões em 50 ideias. Como o GLOBO antecipou em agosto, o regime será semelhante ao das aceleradoras, mas só aceitará projetos que ainda não tenham sido transformados em empresas. A formalização das start-ups ocorrerá ao longo da aceleração, que vai durar 12 meses.

O período de inscrições - feitas por meio do site da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio (Faperj) - vai até 5 de dezembro, mas a secretaria de Ciência e Tecnologia já prevê que haverá prorrogação. A aceleração das companhias está programada para começar no fim de fevereiro do ano que vem.

Cada projeto escolhido receberá R$ 100 mil em duas parcelas iguais, uma no início e outra após seis meses de aceleração, quando deverá apresentar relatório sobre seu avanço. O dinheiro virá por meio de bolsas da Faperj para inventores. Cada start-up deverá ser composta de no máximo três pessoas, sendo que pelo menos uma deve ter residência fixa no Estado do Rio. Todos os membros das equipes deverão ter dedicação exclusiva à sua start-up.

As start-ups vão compartilhar durante um ano três andares (totalizando 100 metros quadrados) de um prédio a ser reformado no número 243 da Rua do Catete, Zona Sul, cedido pela Universidade do Estado do Rio (Uerj). O custo estimado da reforma é de R$ 1,5 milhão.

Durante a aceleração, os empreendedores passarão por uma bateria de workshops, palestras e mentorias sobre aspectos do negócio. Os últimos três meses serão dedicados à preparação para o Demo Day, quando as start-ups vão apresentar suas ideias a potenciais investidores.

- O Startup Rio é como uma ignição, etapa anterior à aceleração. Não queremos concorrer com as aceleradoras, pelo contrário. Queremos fomentar o ecossistema. A start-up não terá que ceder nenhuma fatia dela ao fim do processo, queremos que elas saiam prontas para negociar com investidores de risco e aceleradoras - disse Gustavo Tutuca, secretário de Ciência e Tecnologia.

Operação do programa será feita por empresas privadas

O Startup Rio está sendo apoiado pelas empresas da área tecnologia e pelas próprias aceleradoras, como Papaya Ventures e 21212, que participarão da seleção e serão mentoras das start-ups.

- O programa vai preencher um espaço que não estava sendo atendido, o de empreendedores que são muito bem qualificados mas que ainda não deram o passo inicial. Certamente vamos nos alimentar dos frutos disso - afirmou Rafael Duton, sócio da 21212.

A operação do Startup Rio será responsabilidade do Assespro-RJ, que reúne companhias privadas de tecnologia.

- O fato de a governança do projeto não ficar a cargo do Estado vai assegurar que ele seja perene, que sobreviva - opina o presidente da associação, Marcio Lacs.

O lançamento oficial do programa será realizado nesta sexta-feira no Palácio Laranjeiras, com a presença de gigantes como Cisco e Microsoft.