Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

10/11/2016 às 23:41

Governo, por serviços digitais, vai comprar soluções de big data

Escrito por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital

Ao participar nesta quinta-feira, 10/11, da segunda edição do seminário Brasil 100% Digital, que acontece, em Brasília, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, prometeu para “breve” o lançamento de um novo sistema de prestação de serviços governamentais por meio da internet. Não há, porém, data para esse lançamento.
 
“O governo federal esta preparando uma grande iniciativa nessa área que terá por base a transformação de serviços analógicos em serviços digitais, para facilitar o acesso, para gerar informação, para dinamizar a relação entre o governo e as pessoas”, afirmou. 
 
A ideia é lançar o que vem sendo tratado como Plataforma de Cidadania Digital, que traz a ideia de integrar a oferta de serviços de e-gov, mas que passa primeiro pelo uso da biometria como forma de identificação inequívoca dos cidadãos. Nesse sentido, a iniciativa começa com a integração de dados, notadamente aqueles relacionados à identificação biométrica já em curso pelo TSE. 
 
Pelo plano, o primeiro impacto a ser sentido pelas pessoas é fazer valer o previsto no Decreto 8789, publicado em junho último, pelo qual os bancos de dados públicos devem ser interligados de forma a evitar que os cidadãos precisem reapresentar ao governo documentos que o Estado já possui. 
 
“A imensa maioria do que se pede para que o cidadão apresente para ter acesso a qualquer tipo de serviço público é um documento fornecido pelo próprio serviço público. São informações que temos em algum lugar. O que vem nessa primeira leva é usar mais cruzamento de dados, conexão entre os próprios órgãos para reduzir a necessidade de as pessoas estarem se deslocando para apresentar documento, certidão, atos que o próprio governo produz”, explicou Oliveira.
 
“Foi publicado um Decreto para que todos os órgãos abram suas plataformas para outros órgãos. Agora estamos desenvolvendo a contratação de ferramentas de Big Data. É preciso compreender essa mudança da busca de dados estruturados para a análise de dados não estruturados. Os produtos derivados das novas tecnologias de análise de dados são transformadoras. Estamos fazendo cruzamento nos nossos programas – como fizemos recentemente com o Bolsa Família; quando conseguirmos analisar os dados que já temos teremos grandes ganhos", reforçou o ministro do Planejamento.