Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

05/02/2013 às 10:50

Governo quer faixa de TV para 4G, mas não mostra estudos

Escrito por: Redação
Fonte: ABINEE/portal-epcom-001

Radiodifusores temem problemas no sinal com uso da frequência.

O setor de radiodifusão saiu frustrado da reunião com representantes do Ministério das Comunicações e da Anatel para tratar da licitação da faixa de 700 megahertz (MHz) que abrirá espaço para a entrada da quarta geração (4G) de telefonia móvel. A falta de estudos mostrando que haverá condições nas grandes cidades para a transmissão da programação das emissoras de TV - comerciais, públicas e educativas - nessa mesma frequência é considerada preocupante pelo setor.

O Ministério informou ao grupo de radiodifusores que haverá espaço suficiente entre os canais 14 e 51 nas grandes cidades - São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Brasília - para as emissoras transmitirem sua programação, se for desocupada a faixa de 700 MHz hoje usada pela TV, que passaria a ser utilizada para a 4G. Mas, segundo estudos da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET), em várias cidades brasileiras a situação é crítica, como na capital de São Paulo, Rio e Campinas/Sorocaba.

- Ficamos preocupados. Eles disseram que cabemos todos no mesmo espaço e que não vai haver interferência. Mas não mostraram nenhum estudo e nem teste de campo - disse o diretor-geral da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e TV (Abert), Luis Roberto Antonik, que participou da reunião.

Reunião com Dilma

Já o vice-presidente da Anatel, Jarbas Valente, que também esteve na reunião, disse que um estudo inicial foi apresentado pelo governo.

- A definição do espaço final dos canais para a TV será discutida durante uma eventual consulta pública, caso o governo venha a se definir por uma política para a faixa de 700 MHz - disse Valente.

Nos próximos dias, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, deverá se reunir com a presidente Dilma Rousseff, para tratar da faixa de 700 MHz. Alguns especialistas acreditam que o Ministério das Comunicações dará o passo inicial para ampliar a prestação dos serviços de 4G nos próximos dias, com a publicação uma portaria determinando a Anatel que inicie os estudos necessários. Com a publicação da portaria este mês, a diretoria da agência poderá concluir a primeira etapa do processo em março, confirmando que a faixa de 700 MHz será dividida com a 4G.

A conversa técnica com os radiodifusores era considerada pelos especialistas a última etapa que faltava para o governo começar o processo, mas na visão dos radiodifusores não houve grande avanço nessa reunião.

Licitação em 2014

A faixa permitirá às empresas de telecomunicações reduzir custos e ampliar as transmissões de 4G. Mas, para contar com estes benefícios, as teles precisarão disputar uma licitação que a Anatel levará cerca de 12 meses para realizar. O leilão poderá acontecer em janeiro ou fevereiro de 2014, seguindo fontes do setor.