Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

29/07/2015 às 16:42

Governo tenta mais uma plataforma de debates online com a sociedade

Escrito por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital

A presidenta Dilma Rousseff lançou nesta terça-feira, 28/7, uma nova plataforma de debates pela internet onde espera receber sugestões, comentários e críticas sobre programas de governo. “Com muita humildade, o governo quer ouvir você”, sintetizou a presidenta.
 
Com foco em discutir melhorias em programas específicos do governo – 80 programas em 14 áreas – o portal Dialoga Brasil (dialoga.gov.br) é na prática a terceira tentativa semelhante nos últimos anos, particularmente a partir das manifestações de jovens nas ruas em 2013.
 
Naquele mesmo 2013, o governo lançou o Participatório (juventude.gov.br/participatorio), mais focado no público jovem. Pouco depois a Secretaria-Geral da Presidência lançou o Participa.br, formalizado no ano passado e que de forma parecida com o novo Dialoga Brasil também já buscava subsídios que poderiam ser aproveitados nos Planos Plurianuais.
 
“O primeiro compromisso de um governo é aceitar receber sugestões, comentários e críticas”, afirmou a presidenta. A ideia, disse, é “usar a internet a favor do debate, da criação de consensos transformadores”. E explicou a divisão por temas: “Tentamos organizar, porque sabemos que o debate quando parte de um conhecimento comum compartilhado entre todos é de melhor qualidade.”
 
A principal distinção das outras redes sociais promovidas pelo governo federal está nessa organização por 14 temas. De início, quatro já estão no portal: Educação, Saúde, Segurança Pública e Redução da Pobreza. Dentro deles, discussões sobre programas específicos como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Mais Médicos, além e iniciativas pela redução do consumo de crack ou uma discussão sobre o fim do caráter militar das polícias estaduais.
 
Nas próximas semanas entram novos temas: primeiro Cultura, Esporte, Meio Ambiente e Cidades. Em seguida, Desenvolvimento Produtivo, Agricultura, Infraestrutura, Gestão Pública, Igualdade e Trabalho, Emprego & Renda. Para discuti-los é preciso fazer um cadastro (ou usar contas preexistentes do Facebook ou do Google+). A exemplo dos outros portais de debates do governo, é proibido fazer propaganda, pedir voto ou se passar por terceiros.