Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

01/06/2012 às 10:10

Huawei vai fabricar celular e tablet aqui

Escrito por: Brasil Econômico
Fonte: ABINEE

A Huawei, fabricante de equipamentos de telecomunicações, investiu R$ 123 milhões em um centro de distribuição de equipamentos em Sorocaba (SP), para melhorar a entrega de seus produtos no país. Mas os planos da chinesa para o mercado nacional, que representa de 60% a 70% do negócio da Huawei na América Latina, são maiores.

Li Ke, presidente da empresa no país, planeja faturar US$ 5 bilhões no país em 2016, dos quais US$ 1,5 bilhão virão de vendas para o mercado corporativo. Como comparação, a empresa prevê receita de US$ 2 bilhões no Brasil em 2012. “Vamos ampliar o portfólio para o mercado corporativo em sete verticais, entre elas elétrica e finanças”, diz.

Fábrica de celulares

Além disso, a Huawei quer reforçar sua presença na área de consumidores finais, com a instalação de uma fábrica de celulares e tablets no país. A produção será feita por parceiro local, que no caso de equipamentos de redes é a Flextronics. Em 2011, a Huawei gastou US$ 310 milhões em materiais para fabricação desses produtos no país.

“No terceiro trimestre anunciaremos o parceiro local para produção de tablets e smartphones 3G. Ainda não temos terminais 4G no nosso planejamento”, afirma Ke.

Mundialmente, 73,63% da receita da Huawei vêm de vendas para operadoras, mas esta área cresceu3% em 2011. Já os negócios corporativo e de consumidores finais avançaram, respectivamente, 57,1% e 44,3%.

Leilão 4G

Segundo Ke, o acordo com a Flextronics garante à Huawei a adequação às regras do leilão de 4G, que ocorrerá neste mês. Elas estabelecem que 60% dos equipamentos para as novas redes tenham tecnologia nacional. Até 2017, o percentual subirá para 70%.

O centro de distribuição de Sorocaba é o maior da empresa na América Latina e atenderá, além de Brasil, Peru e Chile. Por mês, o depósito tem capacidade de entrega de 10 mil unidades, o suficiente para cobrir os planos da Huawei para cinco anos. “A maior demanda mensal que já tivemos foi de 5,8 mil”.