Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

24/05/2017 às 18:37

ICANN: Acesso à Internet para além da elite exige um 'trabalho duro'

Escrito por: Roberta Prescott
Fonte: Convergência Digital

A conexão do próximo bilhão de pessoas à internet terá desafios ainda não enfrentados a serem vencidos. Esta foi a tônica do discurso do presidente da Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números (ICANN), Göran Marby, no evento regional LACNIC27, que está sendo realizado, nesta semana, em Foz do Iguaçu.
 
Marby reconheceu que a entidade participa poucos destes eventos e falou sobre os impactos da entrada de novos usuários. “Acho que fizemos a parte mais fácil [até agora], mas, nos próximos dez anos, vamos ter 1,5 bilhão de usuários que vão usar a internet e vão ser diferentes: com conteúdos e idiomas mais locais”, destacou.
 
O presidente da ICANN lembrou que, ao mesmo tempo em que a internet é global, ela precisa de conteúdos locais. “Temos de trabalhar para entender melhor como os meios da Internet podem avançar e deixar de ser de elite”, ressaltou, completando que a internet é importante, porque conecta e aproxima as pessoas.
 
Avançar a internet significa satisfazer o 1,5 bilhão de novos usuários e para isto, ressaltou Marby, será preciso “trabalhar duro”. “Eles não apenas vão perceber a internet diferente, como vão usar outros aplicativos e vão ter demandas diferentes e isto vai mudar percepção da conexão”, disse.
 
Marby também destacou que a colaboração que existe na comunidade da internet da América Latina e Caribe é um modelo a ser seguido pelo resto do mundo. “Para mim, vocês têm conseguido trabalhar muito próximos e de forma que não conseguimos fazer em outros locais do mundo. Queremos saber na ICANN como podemos trabalhar para ter mais sucesso como vocês e queremos oferecer suporte e [dizer que] compartilhamos a mesma visão”, afirmou.
 
Marby foi além: defendeu o modelo multistakeholder como o ideal para solucionar os impasses da Internet "Esse modelo é o ideal, principalmente, quando há colisão entre o que é local e o que é global", completou.