Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

18/03/2016 às 12:58

Jornal sai de circulação por falta de papel e acusa governo Maduro de censura

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Imprensa

Jornal acusa governo de censura por proibir compra de papel

Na última quinta-feira (17/3), o jornal venezuelano El Carabobeño anunciou que não circulará mais por falta de papel. O veículo acusou o governo de Nicolás Maduro de prejudicá-lo por sua postura critica, classificando a medida como censura.
 
De acordo com AFP, o jornal usou sua última capa para criticas as medidas do governo que levaram ao seu fechamento. "Hoje se está concretizando um golpe contra um dos direitos mais sagrados do ser humano: o direito de estar informado. Chegou o dia em que El Carabobeño põe fim a suas edições impressas",
 
Em entrevista, Carolina González, chefe de redação do El Carabobeño, revelou que "houve ofertas e pressões, nos foi pedido que suavizássemos a linha editorial, mas decidimos manter-nos firmes porque estamos à serviço da gente e não a serviço de um governo".
 
Durante todo ano de 2015, o jornal insistiu em enviar solicitações para a compra de bobinas de papel, mas não obteve resposta das autoridades.Porém, a falta de papel comeou em 2013, quando Maduro criou a Corporação Editorial Alfredo Maneiro, instituto que administra a importação do insumo para a imprensa.
 
Em uma tentativa de continuar vivo, desde fevereiro do ano passado, o El Carabobeño já tinha mudado para o formato tabloide, além de reduzir o número de páginas.
 
Donos de veículos de imprensa e jornalistas têm denunciado que o governo venezuelano ataca profissionais da imprensa, ao limitar a alocação de divisas para a importação de papel, mover processos penais e administrativos por difamação e criticar publicamente comunicadores.
 
Assista ao vídeo aqui.