Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

03/02/2016 às 16:07

Jornalista forçado a ser informante na China reaparece após tentar asilo em outro país

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Imprensa

Jornalista foi obrigado a ser informante do governo chinês

A esposa do jornalista chinês, Li Xin, que estava desaparecido há quase um mês em busca de asilo no exterior, diz que conseguiu falar com ele por telefone 22 dias após ele ter desaparecido. Segundo ela, Xin disse que retornou voluntariamente para a China, a fim de enfrentar uma investigação do governo contra ele.
 
De acordo com Associated Press, a mulher acredita que o jornalista tenha sido forçado a voltar ao país. O contato entre os dois aconteceu após ela ser levada para uma delegacia para receber a chamada telefônica.
 
O retorno do jornalista à China seria o mais recente exemplo do alcance do governo de Pequim além das fronteiras para encontrar procurados pelas autoridades. Ainda não se sabe de que forma o jornalista retornou ao país.
 
Li Xin era editor do site Southern Metropolis e fugiu da China em outubro de 2015. Ele disse à AP que deixou o país porque tinha sido forçado a se tornar um informante do Departamento de Segurança do Estado, na província de Henan. Ele queria evitar este tipo de trabalho. 
 
A princípio, o jornalista fugiu para a Índia, mas quando seu pedido de asilo foi negado, ele se deslocou para a Tailândia. Xin tinha deixado de se comunicar com a família desde 11 de janeiro deste ano e temia-se que ele tivesse sido raptado e levado de volta para a China, onde as autoridades o ameaçavam de prisão.