Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

06/08/2015 às 16:12

Jornalista Vito Giannotti será homenageado em evento em São Paulo

Escrito por: José Coutinho Júnior
Fonte: Brasil de Fato

Roda de conversa pretende debater o legado e as ideias do militante e os desafios que a comunicação alternativa tem pela frente

E se eu morrer como resistente
Minha querida, adeus, minha querida, adeus, minha querida, adeus!
Adeus! Adeus!
E se eu morrer como resistente
Tu deves sepultar-me
E sepultar-me na montanha
Minha querida, adeus, minha querida, adeus, minha querida, adeus!
Adeus! Adeus!
E sepultar-me na montanha
Sob a sombra de uma linda flor
 
(Bella Ciao)
 
 
Uma das músicas favoritas do jornalista, escritor e militante Vito Giannotti (1943-2015) era Bella Ciao, hino do partido comunista italiano contra o fascismo e a opressão dos trabalhadores camponeses.
 
O italiano, que chegou ao Brasil em 1964, com 21 anos. Foi operário metalúrgico, participou da militância sindical durante a ditadura militar. Se tornou jornalista, e lutou por toda sua vida na para que a classe trabalhadora tivesse veículos próprios de mídia.
 
Criou o Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC), que tinha como objetivo melhorar a comunicação de sindicatos e centrais operárias. Vito também foi um dos fundadores do jornal Brasil de Fato e do Brasil de Fato RJ, sendo parte do conselho editorial de ambos.
 
Neste sábado (8), às 14h, no Sindicato dos Químicos de São Paulo, será realizada uma homenagem à trajetória de Vito Giannotti, com debates sobre seu legado e os desafios que a comunicação alternativa enfrenta hoje.
 
Vito Giannotti, que nos deixou no final de julho, viveu uma vida inteira como resistente, e sob a sombra de uma linda flor, pode ter a certeza de que plantou sementes em pessoas e organizações, que darão muitos frutos.
 
>>> Serviço:
 
Homenagem ao jornalista Vito Giannotti
Quando: Sábado (8), às 14h
Onde: Sindicato dos Químicos de São Paulo - Rua Tamandaré, 348, Liberdade