Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

17/03/2016 às 14:45

Livro 'Redes e Ruas e 2º edital do programa são lançados em SP

Escrito por: Redação
Fonte: Barão de Itararé

No dia 17 de março, na Praça das Artes, se dará o lançamento do livro Redes e Ruas, trazendo os relatos das atividades e intervenções urbanas de 58 iniciativas coletivas e individuais que se espalharam por toda a cidade de São Paulo no ano de 2015.
 
O Edital Redes e Ruas foi realizado por meio de uma parceria entre as Sercretarias Municipais de Cultura, de Serviços e de Direitos Humanos e Cidadania. com a intenção de fortalecer o direito à cidade, a inclusão digital, a cidadania e a ocupação do espaço público pela cultura.
 
Os eventos, atividades de formação e projetos culturais foram realizados em Telecentros, Pontos de Cultura e em praças digitais conectadas pelo Programa WIFI Livre SP. O Edital contemplou diversas linguagens – audiovisual, fotografia, educomunicação, hackerativismo, música, fotografia, artes cênicas, jornalismo, agroecologia... Os eventos atingiram milhares de pessoas e as formações técnicas e culturais transformaram a vida de outros milhares de cidadãos.
 
Para se ter um breve exemplo dos trabalhos gerados neste Edital, podemos destacar, entre outros, o resgate do patrimônio histórico da Penha, um acervo de vídeos sobre a arte de imigrantes em São Paulo; a formação de comunicadores populares; a criação de um acervo virtual de dança; a apropriação de ferramentas multimídia para práticas cênicas e circences; e um sem número de conexões entre música e literatura, audiovisuais e tecnologia, cultura e ativismo social.
 
Além da presença dos coletivos e artistas, educadores e midialivristas, ciberativistas e pessquisadores que participaram do Redes e Ruas, o lançamento contará com a presença dos secretários municipais Nabil Bonduki (Cultura), Simão Pedro (Serviços) e Eduardo Suplicy (Direitos Humanos e Cidadania), e do prefeito Fernando Haddad.
 
Compareça e conheça por inteiro uma experiência cultural cidadã construída por muitas mãos e que deixou sua marca na cidade em 2015. Comemorando seu êxito, no mesmo dia, acontecerá o lançamento do Edital que selecionará os participantes da 2a edição do Redes e Ruas.
 
O LIVRO
Organizado e redigido pelas organizações Sampa.Org e Coletivo Digital, a publicação registra a 1a edição deste Programa que se voltou para a ocupação do espaço público com atividades culturais, em parceria com 58 associações. Além de colher depoimentos das experiências de cada grupo, revelando as transformações incomensuráveis na vida e no cotidiano das pessoas envolvidas pelas atividades, a publicação apresenta, em números, o impacto do Redes e Ruas para a cidade de São Paulo. O livro ainda traz, entre outros conteúdos, a palavra do Prefeito e dos secretários municipais que cooperaram para a realização do Programa.
 
Livro Redes e Ruas – Inclusão, Cidadania e Cultura Digital
 
Concepção e realização: Secretarias Municipais de Cultura, de Direitos Humanos e Cidadania e de Serviços
 
Organização e produção: Coletivo Digital e Sampa.Org
 
Local: Praça das Artes – Avenida São João …... Centro
 
Data: 17 de março de 2016 Horário: 19h00
 
Informações e contatos:
 
992757041 (c/Mauricio)
996584611 (c/Ademir)
996942462 (c/Beá)
 
FRASES
“Vimos praças que são quase parques ou museus em bairros periféricos. São oportunidades para pessoas passarem seus sábados e domingos. Nos Pontos de Cultura conhecemos pessoas com histórico de longa resistência cultural”. (Luara, Pombas Urbanas)
 
“A experiência do Redes e Ruas foi construída por muitas mãos. Assim, é expressão de outra característica marcante da atual gestão: a integração entre diferentes secretarias municipais, entidades e coletivos nascidos do ativismo sociai”. (Nabil Bonduki, secretário municipal de Cultura)
 
“Provocamos encontros entre pessoas que talvez nunca se encontrassem”. (Isabela Valente, Centro de Convivência É de Lei)
 
“... podemos dizer que a cidade ganhou novas imagens de si mesma, resgatando expressões daqueles que não têm voz, mostrando visões da realidade que não encontram espaço nas mídias, despertando cidadãos a usufruírem dos espaços públicos da cidade”. (Maurício Falavigna, Sampa.Org)
 
“O que a gente faz não é resultado, é processo. O momento que a gente está vivendo... se a gente continuar, vai haver grandes resultados”. (Aluízio Marino, São Mateus em Movimento)
 
“Ações como o Redes e Ruas fortalecem a participação da sociedade civil na construção de uma cidade mais democrática, mais colorida, com menos medo e mais solidariedade. Uma cidade de encontro, das redes,, dos direitos humanos, da cidadania”. (Eduardo Suplicy, secretário de Direitos Humanos e Cidadania)
 
“Só dizer para as pessoas que elas têm que ser mais solidárias e ser mais colaborativas não adianta, você tem que criar condições para que isso se realize”. (Adriana Patrício, Instituto Pedro Macambira)
 
“Tivemos a ocupação do espaço público por artistas e produtores culturais como forma de ampliar o compromissodos cidadãos com sua comunidade. Construímos os caminhos múltiplos entre o ciberespaço, praças e ruas”. (Simão Pedro Chiovetti, secretário municipal de Serviços)
 
“Em tempos em que as ruas e as redes, cada vez mais, são um território único em disputa cotidiana, foi um sopro de liberdade que todos os coletivos envolvidos fizeram circular por São Paulo”. (Beá Tibiriçá, Coletivo Digital)