Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

16/10/2015 às 14:16

Luta pela mídia democrática ocupa Rodoviária do Plano Piloto

Escrito por: Redação
Fonte: CUT

Para dialogar com a população sobre a importância da reformulação do sistema de comunicação do Brasil, militantes cutistas e ativistas da comunicação democrática realizaram ato na Rodoviária do Plano Piloto, na tarde dessa quinta-feira (15). A atividade fez parte da Semana Nacional pela Democratização da Comunicação, realizada em todo o Brasil de 14 a 21 de outubro, e idealizada pelo FNDC (Fórum em Defesa pela Democratização da Comunicação), integrado também pela CUT.
 
De cima do caminhão de som que circulava aos redores da rodoviária, o secretário de Comunicação da CUT Brasília, Marcos Junio Nozinho, explicou alguns motivos da atividade. “Nossa comunicação está nas mãos de 11 famílias de empresários que adotam um único discurso: criminalização dos movimentos social e sindical, marginalização do negro e do pobre, desrespeito aos direitos humanos, incentivo ao consumo desenfreado. A gente quer um cenário diferente. A gente quer pluralidade de ideia. A gente também quer poder falar. Mas isso não será possível se apenas essas 11 famílias continuarem mandando da mídia brasileira”, discursou.
 
A integrante do FNDC e do Intervozes, Bia Barbosa, explica que é essencial sensibilizar a sociedade sobre a pauta da comunicação, fazendo-a entender que o direito à comunicação é um direito fundamental. “A gente entende que só teremos uma sociedade democrática quando cada cidadão e cada cidadã puder exercer o seu direito à comunicação e a sua liberdade de expressão. O direito à comunicação precisa ser reivindicado como um direito fundamental, assim como o direito à segurança, à saúde, à moradia. Temos que garantir voz e vez para todas as pessoas”, afirma.
 
Durante o ato, também foram coletadas assinaturas para o Projeto de Lei de Iniciativa Popular da Comunicação Social Eletrônica ou Lei da Mídia Democrática, conhecido popularmente como PLIP. Para cada assinatura, era realizada uma conversa prévia sobre o que significa democratizar a comunicação e o que é o PLIP.
 
A Lei da Mídia Democrática propõe uma série de mudanças na atual legislação sobre a comunicação, que tem mais de 50 anos. De forma ampla, o projeto objetiva regulamentar os artigos da Constituição Federal referentes à Comunicação Social e aos Direitos e Garantias Fundamentais, que garantem a proibição de monopólio e oligopólio na comunicação social; obrigam emissoras de rádio e televisão promoverem a cultura nacional e regional e estimularem a produção independente; proíbem o controle de emissoras de rádios e TVs por deputados e senadores, entre outros pontos.
 
O que a CUT e os sindicatos têm a ver com a democratização da comunicação?
Para o dirigente da CUT Brasília, é essencial que o movimento sindical se empodere cada vez mais sobre o tema da democratização da comunicação. “Muito mais que lutar por aumento de salário, melhores condições de vida e outras pautas ligadas diretamente ao mundo do trabalho, o papel da CUT e das demais organizações do movimento sindical é lutar pela cidadania plena. Acontece que cidadania plena é o exercício da democracia, e a democracia nunca existirá no Brasil com esse modelo que a gente tem do sistema de comunicação”, explica Marcos Junio.
 
Motivados pelo discurso do secretário de Comunicação da CUT Brasília, que é rodoviário, alguns motoristas de ônibus apertaram a buzina dos carros e fizeram barulho em defesa da democratização da comunicação.
 
No DF, outras atividades darão corpo à Semana Nacional pela Democratização da Comunicação. Acompanhe aqui. Veja também a programação nacional, basta clicar aqui.