Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

13/09/2013 às 19:11

Mês Cultural ajuda a diversificar as relações sino-brasileiras

Escrito por: Redação
Fonte: Vermelho

A realização do Mês Cultural da China no Brasil, e vice-versa, através de uma série de atividades como artes cênicas, artes plásticas, intercâmbios entre artistas e festival de cinema, pode desempenhar uma função positiva ao diversificar o conteúdo das re

Cai fez o comentário em um encontro com a ministra brasileira da Cultura, Marta Suplicy, que está em Beijing para uma visita oficial de sete dias à China. Segundo Cai, o Mês Cultural mostra a diversidade da cultura de cada país, o que também pode ajudar a aprofundar os conhecimentos e transmitir amizade entre os dois povos.

Mesmo que os dois países fiquem longe um de outro, os corações dos dois povos estão próximos, e eles querem conhecer as culturas e artes um de outro e esperam se conhecer melhor e aumentar sua amizade através de intercâmbios culturais em diversas formas, disse Cai.

Segundo o ministro, nos anos recentes, com o apoio das autoridades da cultura dos governos dos dois países e a participação ativa de vários círculos da sociedade, a cooperação e intercâmbios no setor cultural entre os dois países aumentaram e a amizade entre os dois povos tornou-se mais profunda.

Suplicy convidou mais entidades culturais chinesas para visitar ao Brasil, que podem apresentar ao público brasileiro os valores chineses de harmonia e paz. Em específico, ela sugeriu realizar atividades de celebração da tradicional Festa da Primavera da China no Rio de Janeiro.

Além disso, os dois trocaram opiniões sobre a função especial da cultura em fazer a identidade de um país. Segundo Cai, a história da cultura chinesa de cinco mil anos nunca se interrompeu e a cultura possui grande importância na formação de um país e no desenvolvimento de uma nação. A cultura chinesa é aberta e abrangente.

As duas partes ainda trocaram opiniões sobre a criação de um centro de cultura no Brasil e outro na China. O vice-diretor do departamento de comunicação com o exterior do Ministério da Cultura, Sun Jianhua, e o embaixador brasileiro na China, Valdemar Carneiro Leão, também estiveram presentes ao encontro.

O Mês Cultural do Brasil, programado de 3 a 29 de setembro, tem mais de 50 atividades nas cidades de Beijing, Shanghai, Chongqing e outras. São atrações musicais, de cinema, literatura, artes visuais.

De acordo com informações do Ministério da Cultura da China, o Mês Cultural da China será realizado entre outubro e novembro em cidades brasileiras como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, apresentando balé, concerto de música tradicional chinesa, exposição de cartoon chinês, festival do cinema chinês, entre outros. Além do Brasil, a divulgação da cultura chinesa desta vez também se estenderá para Uruguai, Venezuela, Colômbia e México.

Em maio de 2009, quando o então presidente brasileiro Lula visitou a China, ele e o então presidente chinês, Hu Jintao, concordaram em realizar o Mês Cultural do Brasil na China e vice-versa. Em fevereiro de 2002, durante uma reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Cooperação e Coordenação (Cosban), os dois países reiteraram a grande importância dos eventos, chegaram a um consenso sobre a realização em 2013 e registraram isso no memorando da reunião, segundo o ministério.

Fonte: Cri (http://portuguese.cri.cn/)