Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

27/11/2013 às 19:11

Microsoft vai criptografar dados na internet após espionagem

Escrito por: Redação
Fonte: INFO Online

A Microsoft está tentando melhorar seus protocolos de encriptação (processo de transformar informação visando impossibilitar sua leitura, exceto para aqueles que possuam uma senha) perante o medo de que a Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos possa espionar seus serviços de internet, publicou nesta quarta-feira (27) o jornal "The Washington Post".

A Microsoft se somará assim a outras empresas tecnológicas, como o Google e o Yahoo!, que aumentaram a segurança e melhoraram a codificação de seus servidores para evitar a suposta capacidade da NSA de vigiar as comunicações feitas através da internet.

O ex-analista de inteligência da NSA, Edward Snowden, revelou aos jornais "The Guardian" e "The Washington Post" que a NSA tinha a capacidade de acessar diretamente os servidores dos provedores americanos de serviços na internet.

Empresas como Google e Microsoft asseguraram que tal informação não tem constância, mas os documentos revelados por Snowden sugerem que podiam espionar comunicações através dessas companhias.

O "WP" publicou hoje novos documentos da NSA nos quais revelou que a agência de inteligência tinha como objetivos o serviço de e-mail Hotmail, da Microsoft, e o serviço de mensagem Messenger (MSN).

O Hotmail, que foi substituído pelo Outlook, é listado pela NSA junto com Yahoo!, Gmail e Faceboook.

Google, Yahoo! e Facebook tomam medidas similares às da Microsoft para proteger seus serviços da espionagem da NSA, que está submetida a importantes limites legais no referente a informação de cidadãos americanos, mas não de estrangeiros.

A NSA contestou as novas revelações do jornal assegurando que enfocam "comunicações de inteligência estrangeiras válidas e não em varrer serviços que não são fontes de inteligência confiáveis".

Estas revelações incomodaram as empresas de internet que temem que a espionagem da NSA a seus serviços possam afetar seus negócios em mercados estrangeiros, onde surgem mais serviços alternativos de e-mail ou redes sociais.

A Electronic Frontier Foundation (uma organização sem fins lucrativos sediada na Califórnia, que visa a proteger os direitos de liberdade de expressão no contexto da era digital), que elaborou um ranking dos serviços de internet melhor protegidos nesse sentido, apontou a Microsoft como um dos que mais medidas de segurança deve adotar ainda.

Já os melhores são Dropbox, Facebook, Google e Twitter, de acordo com o ranking.