Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

01/11/2013 às 09:20

Na ONU, Brasil e Alemanha condenam espionagem

Escrito por: Eliane Oliveira
Fonte: O Globo

Países apresentam projeto para classificar vigilância como violação de direito fundamental

Brasil e Alemanha pretendem apresen­tar hoje à Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Nova York, um anteprojeto de resolução condenando veementemente a es­pionagem, que passaria a ser classificada como violação de um direito fundamental — a priva­cidade. A expectativa é que o texto seja votado pela Assembleia Geral da ONU até janeiro. Se­gundo diplomatas, vários outros países já teri­am manifestado apoio à empreitada.

A iniciativa prevê, ainda, um apelo à alta co­missária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, para a realização de um duro relató­rio a respeito do tema.

—Queremos mobilizar a área de direitos humanos em torno da defesa à privacidade — ex­plicou uma fonte do governo brasileiro. — É preciso deixar claro que é inaceitável o monito­ramento em massa.

O Brasil foi o primeiro a levantar a bandeira dos direitos humanos ao protestar contra a espi­onagem americana a cidadãos e empresas bra­sileiros, incluindo a presidente Dilma Rousseff e a Petrobras. Nos bastidores, comenta-se que após a revelação de que a chanceler federal ale­mã, Angela Merkel, também fora alvo do moni­toramento americano, a Alemanha contatou autoridades brasileiras.

— Eles, como nós, não querem comprometer a neutralidade da internet —comentou a fonte.

Ontem, uma nova denúncia espalhou a crise diplomática aos países da Ásia e da Oceania. A China exigiu do governo americano explicações sobre o suposto uso de embaixadas australianas na Ásia — incluindo a de Pequim — para deflagrar operações de espionagem. A Indonésia tam­bém protestou e chamou o embaixador australia­no em Jacarta para prestar esclarecimentos. •