Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

15/02/2013 às 14:54

NET: demora para obter SeAC impacta resultado em 2012

Escrito por: Marina Pita
Fonte: Telesintese

Avanço de 18,6% na receita - por mais assinaturas de banda larga e telefone - não foi acompanhado por lucro, apenas 5,5% maior

Por conta das dificuldades de expansão de sua área de atuação por conta da necessidade de atualização das licenças para operação no mercado de TV paga para o Serviço de Acesso Condicionado (SeAC) em 2012, a NET elevou em 13,8% seu número de clientes de TV paga em 2012 (totalizando 5,38 milhões), valor bem abaixo da expansão de 27% registrado pelo mercado brasileiro como um todo, na comparação com o ano anterior.

O impacto do impedimento à expansão da oferta de TV paga da NET fica claro quando comparado o avanço neste segmetno com os demais ramos de atuação da NET e com o avanço em termos de receita versus avanço no lucro líquido.

A empresa do grupo América Móvil elevou em 28,9% o número de clientes de banda larga fixa em relação a 2011, com 5,49 milhões de clientes e fechou o ano liderando o segmento residencial. No ano, o número de linhas fixas em serviço aumentou 29,5%, somando 4,97 milhões.

A receita líquida da NET cresceu 19,9%, passando de R$ 1,78 bilhão no 4T11 para R$ 2,14 bilhão no 4T12. Nos últimos 12 meses, o aumento foi de 18,6%, totalizando R$ 7,93 bilhões em 2012 contra R$ 6,69 bilhões em 2011. Segundo a companhia, a expansão se deu principalmente pela ampliação da base de assinantes. Mas a companhia encerrou o 4T12 com Lucro Líquido de R$ 141,5 milhões, contra R$ 118,2 milhões no mesmo período de 2011. Em 2012, o lucro líquido foi de R$ 393,7 milhões, em comparação com R$ 373,2 milhões em 2011, um aumento de 5,5%.

Ocorre que a empresa aproveitou o ano para instalar infraestrutura e se preparar para ampliação geograficamente da oferta dos serviços quando da obtenção da licença do SeAC, o que gerou alta no valor do Capex, sem que o retorno em termos de clientes de TV acompanhasse. O investimento total da empresa em 2012 ficou em R$ 2,593 bilhões, um aumento de 56,2% em relação a 2011, alocados principalmente na instalações de infraestrutura em residências, qualidade dos serviços prestados, expansão da capacidade da rede e melhorias tecnológicas.

O lucro também foi negativamente impactado por uma alta nos custos operacionais, que totalizaram R$ 1,023 bilhão no 4T12, um aumento de 22,8% em relação ao 4T11, e R$ 3,879 bilhões em todo o ano, 20,4% a mais que os R$ 3,223 bilhões registrados em 2011. Segundo a empresa, a elevação do custo se deve, principalmente, ao crescimento do negócio. As despesas com vendas, gerais e administrativas ficaram em R$ 477,6 milhões no 4T12, 14,9% acima dos R$ 415,8 milhões registrados no 4T11. Considerando todo o ano de 2012, as despesas ficaram em R$ 1,828 bilhão, 19,4% maior do que o registrado no ano anterior, também impulsionado pelo crescimento do negócio.

Em novembro, a companhia obteve a licença para o SeAC, quando passou a ofertar TV paga em 44 novas cidades distribuídas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e outras capitais e regiões metropolitanas do norte e nordeste do país como Recife, Salvador, São Luis e Belem. Até o final de 2013, a companhia pretende dobrar o atual número de cidades com oferta completa dos serviços, o que pode alterar a configuração do balança anual da companhia da América Móvel, a depender da concorrência com Telefônica, Oi, GVT, Sky, entre outras.

Ebitda da NET
O Ebitda (lucro antes de impostos, juros, incluindo a contribuição social sobre o lucro, depreciação e amortização) foi de R$ 643,2 milhões no 4T12, com Margem Ebitda de 30,0%, 19,4% melhor face ao valor de R$ 538,6 milhões registrado no mesmo período de 2011. Em termos anuais, o Ebitda subiu 14,9% de R$ 1,941 bilhão para R$ 2,231 bilhões em 2012, com margem Ebitda de 28,1% contra 29,0% em 2011.
(Da redação)