Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

25/09/2013 às 09:51

O futuro incerto da TIM

Escrito por: Redação
Fonte: Meio & Mensagem

Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, diz que a marca terá que ser vendida caso a Telefônica passe a deter a totalidade do controle da TIM em 2014

Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, diz que a marca terá que ser vendida caso a Telefônica passe a deter a totalidade do controle da TIM em 2014
O aumento da participação da Telefónica, dona da marca Vivo no Brasil, de 46% para 66% na Telco - que na Europa controla a Telecom Italia e no Brasil opera com a marca TIM -, já ganhou repercussão junto às autoridades regulatórias brasileiras. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que a TIM terá que ser vendida caso a Telefónica passe a deter, a partir de 2014, uma representatividade de 100% na holding Telco. Pelas leis antitruste do Brasil, o mesmo grupo não pode ter o controle de duas operadoras concorrentes.

Procurada, a TIM não se pronunciou, mas se este cenário se confirmar, Bernardo acrescentou ainda que a venda do ativo não poderá ser negociada nem mesmo junto aos demais players que já atuam no País, como Oi, Claro ou Nextel. A venda da TIM no País é considerada uma alternativa ao endividamento da Telecom Italia, segundo analistas ouvidos pelos principais noticiários. Líder do setor, a Vivo fechou o último mês de julho com 29% do mercado, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O segundo lugar é da TIM, com tem market share de 27%.