Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

02/07/2008 às 08:42

Oi fará captação de R$ 3,6 bilhões no mercado doméstico

Escrito por: Redação
Fonte: Telecom Online

Operação marca a primeira emissão de notas promissórias comerciais da empresa

O Conselho de Administração da Oi aprovou ontem a captação de R$ 3,6 bilhões no mercado doméstico para financiar os processos de aquisição da companhia. A empresa anunciou em abril um acordo para aquisição de capital na Brasil Telecom que envolve o pagamento de R$ 5,8 bilhões sem contar as ofertas públicas para compra de ações que ela já deu início. Para buscar esses recursos, a operadora irá emitir, pela primeira vez, notas promissórias comerciais no valor de R$ 25 milhões. Ao todo, serão 144 notas com  vencimento em 360 dias.

Para concluir a transação com a BrT, a Oi aguarda a aprovação do PGO (Plano Geral de Outorgas) pela Anatel e, posteriormente, análise do CADE (Conselho Administrativo do Direito Econômico). Nos últimos dias, começou a pressão pelo adiamento das mudanças no PGO, cujas propostas de alteração estão em consulta pública.

Enquanto aguarda as mudanças, a Oi prossegue com sua estratégia para completar a aquisição. A Telemar Participações, sua controladora, aprovou esta semana a  incorporação da Argolis Holding e da Lexpart Participações como parte do processo de compra da BrT. A primeira tem patrimônio líquido de R$ 297,669 milhões e a segunda, de R$ 258,069 milhões.

A Oi também realiza no dia 22 de julho o leilão para a compra de até 13.366.365 ações PN da Brasil Telecom. O preço que está sendo oferecido é o de R$ 23,41 por ação o que, de acordo com a empresa, representa um prêmio de 32,6% sobre a média das cotações diárias de mercado da Bovespa no período de 29 de janeiro a 23 de abril deste ano.

Não se trata da primeira compra  no mercado efetuada pela operadora desde que ela anunciou o acordo com a Brasil Telecom. A OPA será coordenada pelo Credit Suisse, banco utilizado pela empresa na compra da BrT, e a Copart 2 Participações controlada indireta da companhia. Como parte do acordo, ela poderá adquirir até 1/3 das ações PN da BrT SA e BrT Participações em circulação