Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

03/11/2016 às 16:11

Para a Anatel, nono dígito em todo o Brasil incentiva mercado M2M

Escrito por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital

No próximo domingo, 6/11, acontece a implementação do nono dígito nos três estados da região Sul, finalizando o projeto coordenado pela Anatel em todo o país. Com a introdução do nono dígito, o Plano de Numeração do Serviço Móvel Pessoal terá sua capacidade ampliada de 37 milhões para 90 milhões de acessos por DDD. 
 
Segundo a Anatel, “a medida tem entre seus objetivos aumentar a disponibilidade de números na telefonia celular, dar continuidade ao processo de padronização da marcação das chamadas e garantir a disponibilidade de números para novas aplicações e serviços”. 
 
Daí seu impacto não se restringir somente aos celulares, mas no mercado de comunicações máquina-a-máquina em geral. “Um dos motivos para a implementação do nono dígito em todo o país é atender a demanda por novas aplicações que utilizem o Serviço Móvel dando suporte, para comunicação M2M e IoT. Estas tecnologias são usadas para telealarmes, automação residencial, rastreamento de automóveis, entre outros.”
 
Como aponta a agência, as máquinas de cartão de crédito e débito também se valem dessa numeração. Mas a perspectiva é de que até o mercado de operadora virtual seja ampliado. “A  Detecon, uma das maiores empresas de consultoria de gestão em tecnologias digitais e de redes do mundo, se reuniu recentemente com a Anatel com a intenção de abrir em 2017 uma operadora móvel virtual (MVNO) para oferecer serviços de telecomunicações, máquina a máquina e Internet das Coisas”, informa o órgão regulador. 
 
A decisão de incluir um novo dígito nos celulares se deveu a escassez de combinações numéricas disponíveis para novos acessos em São Paulo – começariam a faltar números desde 2012 sem a mudança. Na sequência, a Anatel decidiu que a medida valeria para todo o Brasil, para manter um padrão uniforme. Nesta última etapa, o dígito nove deve ser adicionado antes dos telefones móveis nos DDDs 41, 42, 43, 44, 45 e 46 (PR); 47, 48 e 49 (SC); 51, 53, 54 e 55 (RS). Ligações para telefones fixos não sofrerão alterações, permanecendo com oito dígitos.