Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

16/10/2013 às 09:21

Paula Lavigne: 'Parece que só existe liberdade de expressão, o direito à privacidade não é respeitado'

Escrito por: Em Gente Boa
Fonte: O Globo

A discussão pegou fogo

Presidente da associação Procure Saber, Paula Lavigne gravou participação no “Saia Justa” que vai ao ar hoje, às 21h30m, no GNT. O debate com Barbara Gancia, Astrid Fontenelle, Maria Ribeiro e Mônica Martelli foi dos mais acalorados. Alguns trechos de Paula:

“Aqui (no Brasil) parece que só existe liberdade de expressão, o direito à privacidade não é respeitado.”

“As coisas foram deturpadas na imprensa. A gente foi acusado de censor de uma maneira muito desrespeitosa.”

“Eu sou a favor que nós sejamos um país tão civilizado que a gente não precise de autorização.”

Barbara Gancia: “A lei brasileira não funciona direito pra você e pra mim. Você quer que funcione só pra você!”

Três parceiros

Já são três as organizações que se juntaram à Associação Nacional dos Editores de Livro na ação no Supremo Tribunal Federal. Nela, a Anel pede que seja declarada inconstitucional a exigência de autorização de personagens (ou de seus herdeiros) para a publicação de biografias ou de obras audiovisuais nas quais eles são citados.

Amigos da Corte

A inglesa Article 19, além do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas se tornaram amicus curiae — ou amigos da Corte —, o que significa que elas serão partes interessadas, aptas a prestar informações ao Supremo e a defender suas posições no julgamento.

Eu não autorizo

Pedro Cardoso não autorizou o uso de sua imagem no livro “A história do teatro no Rio de Janeiro”, que a crítica Barbara Heliodora vai lançar pela editora Novas Direções. Pedro, o Agostinho Carrara de “A grande família”, disse ‘não’ e a editora acatou: vai tirar sua foto do livro, que retrata a história do teatro carioca desde 1500.

Aliás e a propósito

A Novas Direções pede a herdeiros ou representantes de artistas falecidos como Ziembinski, Grande Otelo, Glauce Rocha, Gláucio Gil e Mauro Rasi, que entrem em contato para autorizar o uso de imagens. Contatos: ahistoriadoteatronorj@gmail.com.

‘Faz parte’, diz Gerald

De Gerald Thomas, defendendo a liberação das biografias no Brasil: “Infelizmente o nosso destino não é um tango amistoso entre nossos biógrafos e críticos. Quem dera fosse! Fazer parte da vida pública também significa ter desagradáveis surpresas e curvas em estradas nem sempre desejáveis. Seja como for, curvas e calombos fazem parte dessa ‘obra de arte total’ e merecem constar numa biografia — goste o biografado ou não. Faz parte. Simplesmente faz parte.”