Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

20/08/2013 às 12:30

Prazo para desligamento da TV analógica preocupa setor de radiodifusão

Escrito por: Redação
Fonte: Valor Econômico - Online

SÃO PAULO - Dirigentes de entidades que representam o setor de radiodifusão demonstraram preocupações em relação ao prazo dado pelo governo para o desligamento do sinal de TV analógica. O processo começa em 2015, com o fim do sinal em 730 cidades.

Como parte do processo, o governo prevê a distribuição de um bônus às 10 milhões de famílias inscritas no programa Bolsa Família para que possam adquirir conversores digitais, ao custo de R$ 80 cada. Também está em fase de consulta pública o projeto de remanejamento de canais de TV para que deixem a faixa de frequência de 700 megahertz, que será usado para a banda larga móvel a partir do próximo ano.

Olimpio José Franco, presidente da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET), observou que estudos realizados pela entidade já demonstraram que a mudança na faixa de frequência provocará interferência nas transmissões de TV, e que esse problema só seria solucionado com um aumento do espaçamento entre os espectros que cada emissora ocupa ou com a instalação de filtros.

"Falta um planejamento adequado para que as empresas possam transmitir sinal em alta definição com qualidade. Esperamos o apoio e a sensatez dos órgãos públicos para solucionar essas questões", disse Franco.

Luis Claudio Costa, presidente da Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel), observou que os testes feitos pelo setor privado demonstraram que o desligamento da TV analógica terá problemas no próximo ano. "Os testes do governo ainda não são conhecidos. Em menos de um ano e meio o sinal analógico começa a ser desligado no Brasil e a pergunta é, estamos preparados?", questionou.

João Batista Rezende, presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), disse que essa tensão causada pela mudança é positiva porque o governo e o setor privado vão promover avanços no setor. "Há a preocupação com as interferências, mas não podemos nos acovardar diante dos desafios", disse.

Os executivos participaram do painel de abertura do Congresso Brasileiro de Engenharia de Televisão SET 2013.

Por Cibelle Bouças | Valor