Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

05/04/2017 às 19:04

Pressão regulatória somada à crise impulsionam o uso de blockchain no agronegócio

Escrito por: Roberta Prescott
Fonte: Convergência Digital

Melhorar e aumentar a rastreabilidade de produtos; fornecer certificação de origem de produto; oferecer um preço justo e menor custo de transação; e minimizar erro humano são quatro benefícios que a adoção da tecnologia de blockchain poderia ter para o agronegócio.
 
Em debate no painel sobre inovação na agricultura, realizado nesta quarta-feira 05/04, no evento Emerging Links, em São Paulo, especialistas concordaram que blockchain é muito útil para o agronegócio, principalmente, porque dele faz parte uma cadeia de atores grande e complexa. "Hoje, esta cadeia tem grande escala e muitos atores, mas não é transparente ou comunicante e é difícil rastrear a origem dos produtos", destacou Carolina Wosiack, moderadora do painel.
 
Para ela, a pressão regulatória somada à crise e aos escândalos pode impulsionar a implantação de blockchain para conferir mais rastreabilidade e confiança nos produtos e aumentar a integração dos dados. "O público busca mais transparência em produtos alimentares e técnicas agrícolas", disse. Na mesma linha, o consultor Milton Suzuki reforçou que o blockchain contribui para a produção de alimentos de maneira confiável.
 
"O mundo está mais exigente para saber a procedência dos alimentos. Temos inúmeras possibilidades para aplicar o blockchain para nos dar transparência, porque a tecnologia é confiável e traz garantia de que o alimento fora produzido nos padrões. E não apenas alimentos, como também fibras para vestuário e cana de açúcar para energia", acrescentou.
 
Suzuki lembrou que o uso de blockchain poderia minimizar fraudes. "Recentemente, tivemos um exemplo chato, a [operação] carne fraca, que aconteceu devido à fragilidade do sistema. Com a adoção do sistema de blockchain desde o pecuarista, o frigorífero até o supermercado, teríamos tudo rastreado e poderíamos não ter este problema, porque os processos teriam sido rastreados pelo blockchain", detalhou o consultor.
 
Para Pindar Wong, da VeriFi, a combinação do blockchain com outras tecnologias, como sensores e internet das coisas, potencializa os benefícios de rastreamento e monitoria dos produtos. "A maneira tradicional de gerenciamento de risco é mostrar depois que eles acontecem. O blockchain é importante, porque detecta o mau comportamento e o mapeia", destacou Wong.
 
Além disto, o blockchain poderia ser usado como chancela para alguns nichos, como, por exemplo, certificar que algum produto é orgânico, que não contém traços de ingredientes alérgicos, que é ou não transgênico, entre outros. "Já temos muita certificação para grãos, mas temos grande oportunidade com orgânicos ou transgênicos. Este tipo de chancela pode ser muito significativo para o mercado, para quem precisa ter certeza da origem", disse Larissa Macedo, da Algar Agro.
 
Outro uso é a aplicação para monitorar a cadeia de logística reversa das embalagens. A adoção de moedas digitais, como o bitcoin, para agricultura poderia, inclusive, ser algo natural uma vez que a indústria está acostumada a usar moedas alternativas. "O grão vale dinheiro, por exemplo. Para a gente não é novidade trabalhar com moedas diferentes", completou Macedo.