Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

06/10/2016 às 14:16

Sem Lei de Dados Pessoais, Governo como prestador de serviços digitais avança pouco

Escrito por: Ana Paula Lobo e Pedro Costa
Fonte: Convergência Digital

Ao participar do WCIT 2016, realizado em Brasilia, o responsável pela política de Governança Digital do Governo Federal, Wagner Araújo, da Secretaria de Tecnologia da Informação, do ministério do Planejamento, disse que é preciso entender que a estratégia de dados abertos está diretamente ligada à proteção de dados pessoais. "Posso assegurar que o cidadão brasileiro não quer mais enxergar o governo como uma instância inatingível, mas, sim, como um prestador de serviços", pontuou.
 
Araújo salientou que para ampliar o uso de Dados Abertos - o Brasil ocupa o 12º no index global - é necessário adotar medidas de 2016 e não práticas de 20 anos. E isso implica ter uma nova maneira de enxergar a resolução dos problemas. "Não se pode querer resolver os problemas com as ferramentas de décadas passadas. O mundo mudou", acrescentou.
 
A aprovação da Lei de Proteção de Dados Pessoais é requisito essencial para garantir novos serviços digitais governamentais. Wagner Araújo também fala dos próximos passos no Governo Digital: a ativação, ainda este ano, de uma plataforma de cidadania digital. Assistam a entrevista.
 
 
Assista ao video: https://youtu.be/Xnd7_PWTqf8