Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

17/04/2006 às 08:38

Sem Rita, Mutantes voltam com Zélia Duncan

Escrito por: RONALDO EVANGELISTA
Fonte: Folha de São Paulo

Tudo começou com um boato no começo do ano. Os Mutantes voltariam para um show em 22 de maio dentro de um evento dedicado à Tropicália (onde tocam também Gal Costa, Tom Zé, Gilberto Gil e Caetano Veloso) no Barbican, importante galeria e casa de espetáculos com capacidade para 2.000 pessoas em Londres. Poucos acreditaram, mas mais informações foram se confirmando: os irmãos Sérgio e Arnaldo Dias Baptista haviam realmente se reencontrado depois de anos sem tocar juntos. O baterista original Dinho também estava a bordo. O baixista Liminha e a cantora Rita Lee estavam fora. Novos shows foram marcados, dessa vez nos Estados Unidos (21 de julho em Nova York, 23 de julho em Los Angeles), e novos boatos correram, em especial sobre quem seria a cantora do grupo. Fernanda Takai e Rebeca da Matta foram cotadas, mas desmentidas. Até que, na quarta passada, a própria Rita Lee entregou o furo à imprensa: Zélia Duncan ocuparia seu antigo posto como cantora nos Mutantes versão 2006. Por telefone, Sérgio Dias conversou com a Animado com a volta, Sérgio contou que conversou com Rita e ela foi 'muito querida', apesar de não estar interessada em participar dos Mutantes. Procurada pela reportagem, Rita não respondeu até o fechamento desta edição. Sérgio comentou ainda que seu irmão Arnaldo 'é um gênio' e revelou o repertório que está ensaiando com a banda (veja ao lado) e a atual formação do grupo. Além dele próprio na guitarra, Arnaldo noteclado e Dinho na bateria, a banda é formada por Vinicius Junqueira no baixo (da própria banda solo de Sérgio), Henrique Peters (da banda curitibana Black Maria) no outro teclado, o multiinstrumentista de 21 anos Vitor Alexandre, tocando flauta, teclado, violão, guitarra e contrabaixo com arco, a percussionista Simone Soul e os backing vocals Fábio Reco e Esméria Bulgari. Além da participação especial de Zélia Duncan, que está confirmada apenas para o primeiro show, em Londres. 'A gente se conhece há pouco tempo, mas foi como se fossem 50 encarnações juntas', contouSérgio. 'Quando sugeri a Zélia para cantar com a gente, todo mundo comentou que a voz dela é muito diferente, é grave, mas eu disse que botava fé. No fim, quando ela veio tocar, foi maravilhoso.' Zélia, de seu lado, comentou a emoção, mas deixou claro que não quer comparações comRita Lee: 'Não sou uma substituta, isso seria ridículo e perigoso para mim. Me sinto uma representante'. Contou também que, logo depois d