Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

03/01/2014 às 12:02

Setor de telecom ajuda a sustentar mercado no azul

Escrito por: Redação
Fonte: Exame

Telefónica trabalha no desmembramento da TIM Participações, unidade brasileira da Telecom Itália

São Paulo - O setor de telecomunicações ajudava o principal índice da Bovespa a se manter no azul na manhã desta sexta-feira, após um jornal italiano noticiar que a Telefónica trabalha no desmembramento da TIM Participações, unidade brasileira da Telecom Itália.

Às 11h23, o Ibovespa tinha variação positiva de 0,51 por cento, a 50.599 pontos. O giro financeiro do pregão era de 666 milhões de reais.

A notícia do jornal italiano Il Sole 24 Ore fazia as ações de TIM e Oi avançarem com força, enquanto Telefônica Brasil tinha alta mais moderada. O órgão antitruste do Brasil, o Cade, disse no mês passado à espanhola Telefónica que ou venda sua participação na TIM Brasil ou busque um novo parceiro para o seu negócio de telefonia móvel Vivo. Segundo o jornal italiano, a Telefónica, que em parte é dona da TIM Brasil por meio de seus 15 por cento de participação na Telecom Italia, está buscando criar um veículo de investimento com os seus dois principais rivais no mercado móvel brasileiro para comprar a unidade e separá-la.

"A notícia é positiva para o acionista da TIM por questões de tag along. (Uma possível venda) acaba beneficiando o investidor minoritário", afirmou o analista Fábio Gonçalves, da Banrisul Corretora. "A Oi se beneficia com a diluição da concorrência, e a tendência é que consiga atuar com mais ativos, pois compraria uma parte de uma concorrente forte", emendou.

Enquanto Oi e TIM eram destaque de alta, a MMX tinha a queda mais expressiva do Ibovespa. A terceira prévia da nova carteira do índice, que entra em vigor na segunda-feira, deixou de fora a ação da mineradora, que vale menos de 1 real.

Em contrapartida, a ação da empresa de energia Tractebel , que atualmente não integra o índice, foi incluída na prévia, e subia mais de 4 por cento. A prévia manteve as outras adições e retiradas das previsões anteriores, divulgadas em dezembro. No cenário doméstico, o mercado aguardava entrevista à imprensa do Ministro da Fazenda, Guido Mantega, para falar sobre os resultados fiscais em 2013, marcada para as 12h. No cenário macroeconômico, investidores avaliavam o resultado do índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial da China para o setor de serviços, que atingiu mínima de quatro meses em dezembro. A Bovespa sofreu na véspera em meio a dados mais fracos que o esperado sobre a atividade industrial da China, importante parceiro comercial brasileiro.