Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

01/02/2016 às 14:38

Siria enfrenta com firmeza manipulação da informação midiática

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Vermelho

O primeiro ministro sírio, Wael ao Halaqui, destacou que os meios de comunicação do país têm enfrentado com firmeza e transparência a manipulação informativa midiática apesar dos limitados recursos provocados por uma guerra imposta.
 
  Em encontro com representantes de órgãos informativos locais, o chefe do Governo precisou que esses meios conseguem prestígio e transmitem a verdade dos fatos com muita transparência, objetividade e precisão e ganham confiança entre a população.
 
A respeito, Ao Halaqui abordou temas cujo tratamento é resultado das coordenações das autoridades e a imprensa de rádio, escrita e televisiva, entre eles os relacionados com a luta antiterrorista, a corrupção e a situação econômica que vive o país.
 
"Os serviços sociais e o nível de vida não estão em suas melhores condições mas o Governo trabalha e se esforça por estabilizar através de um trabalho intenso de recuperação de toda a infraestrutura seriamente danificada pela guerra imposta à nação".
 
Destacou que as prioridades atuais são essas, com especial ênfase em concentrar o apoio às Forças Armadas em sua atual luta antiterrorista, além de programas e planos que fortaleçam a firmeza e a resistência do povo em todas as ordens.
 
De igual forma, elogiou o papel do Ministério de Assuntos Religiosos em desenvolver suas projeções contra o extremismo religioso e na difusão do pensamento ilustrado, e o esforço do Ministério de Assuntos Sociais em combater o fenômeno da população em situação de rua, e o papel das instituições membros do programa Mashrui destinado a 23 mil famílias 
 
Ao Halaqui mencionou as difíceis condições para a produção de derivados do petróleo, setor econômico que sofreu perdas por mais de 60 bilhões de dólares devido à guerra imposta e frizou que se trabalha para encontrar soluções ao abastecimento de combustível, entre outras tarefas.
 
Apontou ademais, que o Ministério de Comércio Interior e Proteção do Consumidor está trabalhando em cooperação com a comunidade local para identificar delinquentes e especuladores, fechar algumas lojas e levar aos acusados ante a justiça 
 
Fonte: Prensa Latina