Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

15/05/2014 às 12:02

Trinta anos após Levante de Guariba, Feraesp anuncia Museu do Trabalhador

Escrito por: Redação
Fonte: Folha de São Paulo - Impressa

No ano do 30º aniversário do Levante de Guariba (337 km de São Paulo), maior greve rural do setor canavieiro do país, a Feraesp (Federação dos Empregados Rurais Assalariados do Estado de São Paulo) anunciou a criação do Museu do Trabalhador do Campo (MTC).

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (15), data do principal confronto durante as mobilizações, em maio de 1984, quando ao menos 15 trabalhadores foram baleados e o metalúrgico Amaral Vaz Meloni morreu atingido na cabeça por uma bala perdida.

A greve é considerada como o ponto a partir do qual passaram a ser reconhecidos direitos trabalhistas aos cortadores de cana.

Reportagem da Folha publicada no último domingo mostrou que apesar do movimento, as irregularidades persistem nos canaviais de São Paulo.

O museu abrigará um memorial sobre o Levante de Guariba, composto pelo depoimento de pessoas que participaram dos acontecimentos em 1984, entre políticos, trabalhadores e empresários do setor.

A Feraesp tem suas origens no movimento, que permitiu a criação de diversos sindicatos rurais

Veja imagens

O projeto prevê a construção do museu em Araraquara (273 km de São Paulo), onde hoje fica a sede da Feraesp. A entidade negocia apoio financeiro para a obra e a cessão pelo governo federal do prédio do antigo Hospital Psiquiátrico de Araraquara, na Vila Xavier, que está sem uso.

Já foram catalogadas 3.000 itens para o acervo do museu, como artigos de jornais, notícias, fotografias e vídeos.

O Museu do Trabalhador do Campo terá também uma versão virtual, prevista para ser lançada no segundo semestre. A primeira exposição será a mostra de fotografias "Guariba, ano 30", com imagens registradas à época do levante.

A implantação do museu virtual está sendo viabilizada a partir de uma parceria entre a Feraesp, o Ministério da Cultura e a UFSCar (Universidade Federal de São Carlos).

A intenção da Feraesp é criar também a Universidade Aberta do Campo, com cursos à distância para formação de lideranças rurais e projetos de educação museológica com estudantes da rede pública do interior do Estado.