Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

05/02/2015 às 16:33

TV Digital: Emissoras abrem contagem regressiva em 3 de abril

Escrito por: Luís Osvaldo Grossman
Fonte: Convergência Digital

Em menos de dois meses, no dia 3 de abril, telespectadores em Brasília e Rio Verde abrem a contagem regressiva para o desligamento da televisão analógica. Em um ano, se der certo, será preciso ter um televisor apropriado ou um conversor de sinais para assistir TV na capital. Antes disso, em novembro ainda de 2015, o mesmo acontecerá para os 200 mil moradores da cidade goiana.

Contra o relógio, Anatel, teles e TVs acertaram um calendário em que as grandes decisões sobre o processo de transição da TV Digital serão tomadas nos próximos 60 dias: notadamente a configuração dos receptores a serem distribuídos a 14 milhões de famílias e como verificar que 93% dos lares de cada cidade brasileira consegue assistir televisão sem o sinal analógico.

Decisões mais simples já foram tomadas. Assim, a partir de abril será usado um logotipo único (que pode ser visto logo abaixo) avisando quantos dias faltam para o desligamento analógico. No começo, essa contagem será vista três vezes por dia – número gradativamente elevado para 15 inserções ao se aproximar a data de cada cidade.

Na próxima semana, o grupo de implementação da digitalização, o Gired, liderado pela agência e com representantes de teles e tevês, se debruça sobre outras questões práticas: como será o call center e o site informativo da transição digital. Ambos serão geridos pela Empresa Administradora da Digitalização, ou EAD.

A EAD será provavelmente uma sociedade anônima formada pelas operadoras que venceram o leilão dos 700 MHz – Claro, Vivo, Tim e Algar (CTBC). Em 31 de janeiro, as teles contrataram a consultoria Mckinsey e o CPqD para sugerirem  o formato legal e operacional dessa empresa, que vai administrar os R$ 3,6 bilhões em dinheiro das operadoras. A EAD deve estar constituída até 20 de março. O call center e o site precisam funcionar junto com a contagem regressiva, em abril.

“O espírito de resolver está ótimo, melhor do que o esperado, mas é verdade que até aqui tratamos de temas mais fáceis, ou menos conflituosos. As principais decisões virão em março e abril, quando vamos definir o receptor e a pesquisa que vai medir a preparação dos domicílios”, reconhece o coordenador do Gired, o conselheiro da Anatel, Rodrigo Zerbone.