Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

13/07/2012 às 10:04

TV Digital: Totvs e PUC vendem 3 milhões de licenças do Ginga

Escrito por: Redação
Fonte: IDG Now

AstroTV, o middleware com tecnologia desenvolvida pela PUC-Rio, está presente em televisores da LG, Sony, Panasonic, Philips e Toshiba

A Totvs e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) informam que 3 milhões de licenças do AstroTV, implementação desenvolvida pela empresa do Ginga, o middleware de interatividade da TV digital, foram vendidas para o mercado nacional. A tecnologia Ginga-NCL, desenvolvida pela PUC-Rio, integrada à implementação da Totvs, será embarcada em televisores da LG, Sony, Panasonic, Philips e Toshiba, apontam.

Com a expansão da TV Digital no Brasil, a televisão será instrumento de entrega de conteúdo de vídeo e áudio de alta qualidade, convertendo-se, também, em um canal de interação com o mundo digital.

“A tecnologia do AstroTV (DTVi – Ginga) tem aplicações no sistema brasileiro de TV Digital, sistemas de IPTV e TV por assinatura, trazendo ao telespectador uma experiência interativa para o conteúdo televisivo”, afirma David Britto, diretor de tecnologia da Totvs.

Segundo ele, as 3 milhões de licenças estão presentes em televisores já fabricados e disponíveis para venda.

Além da Totvs, o Laboratório TeleMídia da PUC-Rio, onde o middleware Ginga foi criado, licenciou sua implantação de referência para a Fucapi, a Mopa Embedded Systems, a EITV, a Nokia e a Lifia (da Argentina). A implementação de referência da PUC-Rio (que é a implementação de referência do ITU-T) serve “como base” para o desenvolvimento dos produtos dessas empresas/laboratórios.

"Cabe a cada licenciado o desenvolvimento do produto, que seja completamente conforme com as Normas ITU-T ou SBTVD. Assim, cada licenciado tem a “responsabilidade”, mas também o “mérito” de desenvolver um produto “completo” de qualidade, estritamente dentro das normas do SBTVD ou ITU-T. Essa é a razão de tantos produtos diferenciados no mercado, e das mais diferentes qualidades", explica o professor Luiz Fernando Soares, da PUC-Rio. "A PUC não certifica esses produtos", complementa.