Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

25/09/2013 às 09:30

Valor: Operação terá três etapas

Escrito por: Redação
Fonte: ABINEE

A tomada de controle pela espanhola Telefónica do consórcio Telco será feita de forma gradual - e complexa. Anunciado depois de duas semanas de intensas negociações, às vésperas do vencimento do acordo de acionistas, no dia 28, o acordo prevê que a Telefónica capitalize a Telco, dona de 22,4% das ações da Telecom Italia, e ganhe a opção de adquirir o restante das ações a partir de 1º de janeiro.

Nesse primeiro momento, a Telefónica vai pagar ? 324 milhões por papéis sem direito a voto na Telco, o que eleva a sua fatia no consórcio de 46% para 66%. A seguradora Generali e os bancos Intesa Sanpaolo e Mediobanca ficam como minoritários. Com isso, a participação indireta da Telefónica na Telecom Italia sobe de 10% para 14,5%. Assim, permanece inalterada a estrutura de controle da Telco e a Telefónica consegue manter as restrições impostas pela Anatel e pelo Cade em 2007, quando se tornou sócia da Telecom Italia.

A segunda parcela de injeção de capital, de ? 117 milhões, vai elevar a fatia da Telefónica na Telco para 70%. Os direitos de voto no consórcio continuam inalterados, mas a empresa passa a deter 15,4% da Telecom Italia. Nessa fase, a Telefónica afirmou, em comunicado, que a sequência da operação precisa da aprovação de autoridades regulatórias no Brasil e na Argentina. Mas o texto não deixa claro quando o segundo aporte seria feito.

Na terceira fase, em janeiro, também dependendo da aprovação de autoridades no Brasil e na Argentina, a Telefónica terá a opção de converter a fatia de 70% em papéis com direito a voto, garantindo o controle da Telco, assim como adquirir o resto das ações dos sócios por ? 1,10 cada uma.