Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

28/03/2018 às 18:32

Vermelho e Xinhua unidos pela informação livre entre Brasil e China

Escrito por: Alessandra Monterastelli
Fonte: Portal Vermelho

O Portal Vermelho e a Xinhua, agência de notícias da China, assinaram um acordo de parceria para promover a livre troca de informações e notícias entre ambos os veículos, com o objetivo de aproximar Brasil e China por meio do jornalismo.

Quando falamos em informação livre, não é apenas pela facilidade do acesso ao material disponibilizado por ambas as partes, mas também pela ideia de publicar matérias que de fato representem a China no Brasil, e vice-versa, contrariando o que a mídia hegemônica veicula. 
 
Chen Weihua, diretor da agência Xinhua no Brasil, explicou que o Brasil e a China possuem posições semelhantes em questões de economia, assim como em pautas relativas à cultura, sustentabilidade e meio ambiente. 
 
“A China está longe do Brasil em termos geográficos, portanto é necessário tomar mais iniciativas para melhorar o entendimento que um país tem do outro”, diz Chen. Ele lembra que o estereótipo do Brasil predominante nas outras nações e também no imaginário chinês, marcado pelo futebol, comida boa e paisagens bonitas, está distante de uma visão ampla sobre o país, situação que deve ser revertida dados os outros aspectos e facetas importantes do Brasil.
 
“Queremos divulgar um Brasil completo e verdadeiro para o povo chinês”, concluiu Chen. A troca não só comercial, mas também o intercâmbio cultural se torna imprescindível entre ambos os países.
 
A Xinhua foi fundada em 1931, possuindo 87 anos. Hoje está presente em 110 países, com 180 escritórios, e nela trabalham 10 mil funcionários, sendo 3 mil jornalistas ao redor do mundo. Só no Brasil são três escritórios. A agência tem como principal objetivo reportar notícias sobre a China e também internacionais, traduzidas em vários idiomas línguas, entre elas o inglês, português, francês, espanhol e árabe. 
 
Inácio Carvalho, editor do Portal Vermelho, também celebra o acordo. Ele explica que a China deve ser observada com olhos atentos pelo Brasil, uma vez que seu projeto de desenvolvimento está alinhado a um consistente projeto nacional. Além disso, ele ressalta que o Portal Vermelho se importa em publicar notícias sobre a China, uma vez que o país asiático merece atenção especial devido ao seu crescente desenvolvimento e a sua importância para a geopolítica mundial. “A China é uma potência econômica e militar, mas segue a ideia principal de defesa da paz e do respeito mútuo entre as nações.” 
 
Inácio lembrou a iniciativa chinesa de construir a chamada iniciativa Um Cinturão, Uma Rota, programa abrangente de intensificação do comércio, integração física e econômica, que impulsionará o desenvolvimento da China e dos países parceiros, além de aumentar a sua projeção no comércio internacional; “Esse projeto é muito importante também para o Brasil, uma vez que o envolve”, concluiu. 
 
A iniciativa Um Cinturão, Uma Rota visa construir redes de comércio e infraestrutura conectando a Ásia com a Europa e a África ao longo das antigas rotas comerciais da seda em busca do desenvolvimento e prosperidade comuns. Em janeiro de 2018, representantes dos países da América Latina e do Caribe aprovaram uma declaração especial sobre a iniciativa chinesa, mostrando um alto consenso sobre o aprofundamento da cooperação com a China.
 
O gigante asiático tem impulsionado os laços políticos, culturas e sociais, com destaque para a América Latina, da qual a China é um importante parceiro comercial há mais de dez anos, multiplicando por 22 vezes o volume de seu comércio com os países da região. A China, além de compor o BricsS, hoje já é o principal parceiro comercial do Brasil, Chile e Peru. Matéria recente da revista britânica The Economist relatou que a China investe mais na infraestrutura da América Latina do que Banco Mundial e o BID juntos. Em 2017, empresas chinesas investiram US$ 21 bilhões no Brasil, em usinas elétricas e portos. Mas a relação ultrapassa os âmbitos econômicos, e chega em um estreitamento da troca de informações culturais, sociais e políticas. 
 
O acordo com o Portal Vermelho tem o objetivo de “reforçar o intercâmbio e a colaboração amistosa no domínio de notícia entre as duas partes”, lembrando a política internacional adotada pela china nos últimos anos, de promover o desenvolvimento e a harmonia entre nações. O contrato também prevê que ambos os veículos “estimularão a participação de atividades culturais, econômicas, sociais bem como conferências e exposições organizadas pelo país da outra parte”. 
 
Segundo Inácio Carvalho, a parceria com a Xinhua, além possibilitar a permuta de conteúdos produzidos pelos dois veículos, já rendeu bons frutos. Estimulados pela parceria, Janaína Silveira, jornalista e colaboradora da Xinhua, e José Medeiros da Silva, professor da Universidade de Estudos Estrangeiros de Zhejiang, em Hangzhou, passarão a compor a equipe de colunistas do Portal Vermelho. “A relação frutífera indica novos horizontes para troca de informações e ideias através do dois veículos agora parceiros”, afirmou Carvalho.