Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

17/04/2006 às 08:36

World music cabra da peste

Escrito por: Redação
Fonte: Correio Braziliense

Misturando cancioneiro popular e música eletrônica, os paraibanos do Cabruêra voltam a Brasília pelo projeto Pauta Funarte de Música Brasileira e esperam conquistar aqui o mesmo sucesso e reconhecimento que já os colocam no topo das paradas de world music na Europa. Arthur Pessoa, Fabiano Soares, Pablo Ramires e Cláudio Fantinato tocam hoje, às 21h, e amanhã, às 20h, trazendo na bagagem o recém lançado CD Sons da Paraíba. Os quatro se conheceram enquanto estudantes na Universidade Federal da Paraíba, em Campina Grande, cidade natal da banda, e já puseram no nome da banda boa parte do que pretendem com o som quefazem. 'Cabruêra foi cunhado no sertão, no cangaço, onde as pessoas se chamam de cabra, cabra da peste, e esse é o coletivo do termo', esclarece de cara Arthur Pessoa (vocal, violão, percussão e acordeão) a intenção deles de resgatar as raízes da música regional e transportá-la para o cenário atual, com roupagem nova. A primeira vinda do Cabruêra foi na edição de 2004 da Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária. 'Lá havia todo tipo de gente. Foi legal, mas não era nosso público-alvo', lembra Arthur, que, para esta segunda vez, espera ter contato maior com aspessoas que curtem esse tipo de som. E eles já estão com uma terceira vinda marcada, quando se apresentarão na Feira da Música Independente Internacional de Brasília, no final do mês. Desta vez é pelo Pauta Funarte de Música Brasileira. O projeto tem parceria com o Ministério da Cultura, patrocínio da Petrobras e recursos da lei federal de incentivo à cultura, que seleciona músicos de todo o Brasil para mais de 100 shows. Oferece música para os mais variados gostos, passeando do jazz às modas caipiras. Arthur Pessoa reconhece que a oportunidade é boa, mas falta incentivo: 'A infra-estrutura e a logística para que pudéssemos sair daqui para tocar fica por nossa conta. A organização nos trata como se fôssemos de Brasília'. Sucesso fora do país, a banda não deslanchou com a mesma rapidez em solo nacional. A reclamação é que são poucas as oportunidades de tocar emoutros eventos que não os festivais de música independente. Formada em 1998, já em 2000 excursionou pela Europa e hoje é figurinha certa em festivais de world music por lá. A Cabruêra emplacou músicas em 12 coletâneas do gênero, todas lançadas em países como Japão, França e Alemanha. Os cabras, que têm turnê européia confirmada para este ano com seis apresentações, esperam agora conquistar também o coração do país. BANDA CABRUÊRA Hoje, às 21h, e amanhã, às 20h, pelo projeto Pauta Funarte de Música Brasileira, na Sala Cássia Eller do Complexo Cultural Funarte. Ingressos: R$ 5 e R$ 2 (preço especial para estudantes).