Receba no seu e-mail

Voltar

E-Fórum / Notícias

11/04/2017 às 15:01

FNDC repudia assassinato de manifestante pela PM de Pernambuco

Escrito por: Redação

Rapaz de 19 anos foi alvejado com uma bala de borracha por um policial militar durante protesto contra a violência em março. Fórum cobra responsabilização do governo e envolvidos

A recente escalada da violência policial a serviço da repressão das manifestações populares fez sua primeira morte na manhã desta terça-feira (11/4), em Pernambuco. Edvaldo Alves, 19 anos, morreu no Hospital Miguel Arraes, no Grande Recife, depois de 26 dias internado por causa da gravidade do tiro de borracha que o vitimou durante um ato contra a violência em Itambé (a 92 quilômetros da Capital). O FNDC repudia o assassinato de Edvaldo pelas forças do Estado e presta solidariedade à família pela perda devastadora.
 
A truculência da PM de Pernambuco tem sido recorrente nas denúncias da Campanha Calar Jamais!  desde seu lançamento, em outubro de 2016. Idealizada pelo FNDC e diversas organizações da sociedade civil, a campanha é uma reação às constantes violações do direito à liberdade de expressão da população. Ao se insurgirem contra a atuação de governos que retiram cada vez mais direitos e fazem vistas grossas às necessidades da população, trabalhadores e estudantes têm sido vítimas constantes da brutalidade da polícia no país inteiro.
 
O uso indiscriminado da força policial contra a classe trabalhadora é típico de um Estado de exceção. Além dos excessos da polícia contra trabalhadores e estudantes, movimentos sociais têm sido constantemente criminalizados. O FNDC vem alertando a sociedade civil para a gravidade dessa escalada de violência em todo o Território Nacional quase que diariamente. Infelizmente, vivemos a expectativa de que outras mortes aconteçam a qualquer momento, pois são muitos os casos de homens e mulheres agredidos pela polícia militar durante manifestações e ações policiais truculentas.
 
É preciso parar o massacre! O Brasil vive um clima de repressão intensa ao direito humano de expressar-se livremente, inclusive cobrando a própria vida de quem ousa se manifestar. Mas não vamos nos calar. Jamais! É preciso que os responsáveis pelo assassinato de Edvaldo Alves sejam responsabilizados e punidos. Ao governo de Pernambuco urge conter sua PM como instrumento violador dos direitos constitucionais de manifestação e de expressão.

Calar Jamais!

Brasília, 11 de abril de 2017

Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação – FNDC