Receba no seu e-mail

Voltar

E-Fórum / Notícias

06/12/2020 às 15:21

Nota de pesar - Humberto Coêlho

Escrito por: Redação do FNDC

O FNDC manifesta profundo pesar pela morte do jornalista Humberto Coêlho, histórico militante pela democratização da comunicação no Piauí

O Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) manifesta profundo pesar pela morte precoce do jornalista Humberto Coêlho, presidente da Fundação Antares, na tarde deste sábado (5), em Teresina (PI), em decorrência de complicações da covid-19. Pai de três filhos, Coêlho tinha 60 anos e era casado com a também jornalista Ana Maria Costa.  
 
Histórico militante pela democratização da comunicação no Nordeste, Humberto Coêlho estava à frente do sistema público de comunicação do Piauí, que compreende a TV Antares, TV Delta, em Parnaíba, TV Picos e Rádio Antares, veículos geridos pela Fundação Antares, da qual ele era gestor desde 2015. 
 
Coêlho chegou a ser padre, mas largou o sacerdócio católico e passou a se dedicar inteiramente à luta pelo direito à comunicação. Em sua trajetória, ele foi um aguerrido defensor das rádios comunitárias, tendo sido um dos fundadores da Rádio 1º de Maio, a primeira rádio comunitária de Teresina. Tem passagens por importantes emissoras do estado. O governador Wellington Dias decretou luto oficial de três dias no Piauí pela morte do jornalista, a quem classificou  "uma pessoa singular, um profissional de confiança, uma alma iluminada".
 
Em 2019, Humberto Coêlho participou do 4º Encontro Nacional pelo Direito à Comunicação (4ENDC), em São Luís (MA), evento organizado pelo FNDC (na foto, ele aparece de camiseta vermelha). Aos familiares, amigos e admiradores, prestamos nossa solidariedade. Humberto Coêlho, presente!
 
Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC).